Saúde

Google desenvolve lentes ‘inteligentes’ para diabéticos

A gigante digital Google acaba de apresentar um novo tipo de lentes de contacto, especialmente desenvolvida para aqueles que sofrem de diabetes. As mesmas funcionam à base de um mecanismo inteligente, capaz de fazer análises constantes às lágrimas, p
Versão para impressão
A gigante digital Google acaba de apresentar um novo tipo de lentes de contacto, especialmente desenvolvida para aqueles que sofrem de diabetes. As mesmas funcionam à base de um mecanismo inteligente, capaz de fazer análises constantes às lágrimas, por forma a controlar os níveis de glicose no organismo. Caso os mesmos se encontrem mais baixos do que o normal, a lente ativa uma pequena luz LED como forma de alerta.
 
A ideia da multinacional é criar outro tipo de aplicações para lentes de contacto, com a capacidade de fornecer outro tipo de informações para aqueles que as usarem, através de finíssimos ecrãs digitais incorporados.
 
“É provável que saibam que a diabetes tem vindo a revelar-se um problema cada vez maior, que afeta um em cada dezanove pessoas no planeta”, escreve a Google no seu blogue. “No entanto, não devem saber o sufoco que a maioria dos doentes sofre diariamente para manter os níveis de açúcar no sangue sob controle.

Conforme fiquem demasiado altos ou baixos, o paciente sujeita-se a sérios riscos e complicações perigosas para a sua saúde, quer a curto prazo quer a longo prazo. Entre eles estão, por exemplo, problemas a nível visual, renal e cardíaco.”
 

A esperança dos cofundadores do projeto é que, um dia, a nova tecnologia possa vir a tornar-se banal e, por isso, acessível a todos. “Estamos a testar uma lente de contacto inteligente, criada para medir os níveis de glicose através das lágrimas e de um minúsculo chip, sem fio, e de um sensor de glicose, ambos encaixados entre duas camadas do material macio da lente”, escrevem os dois autores, Brian Otis e Babak Parviz.
 
Neste momento, “os protótipos que estamos a estudar são capazes de fazer uma leitura por cada segundo”, acrescentam, dizendo que uma outra prioridade do projeto é uma potencial forma de alerta para o usuário, caso os níveis de glicose ultrapassem determinados limites. Uma das hipóteses em estudo é a incorporação de uma mínima luz LED que se acende automaticamente nessas situações. 
 
As inovadoras lentes foram já apresentadas à autoridade norte-americana FDA (Food & Drug Administration) pela Google, mas esta última admite que há ainda “muito trabalho a ser feito para transformar a sua tecnologia num sistema que as pessoas possam usar”. 
 
Saiba mais AQUI.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub