Ambiente

“Google da meteorologia” contra catástrofes naturais

NULL
Versão para impressão
A América Central – uma das zonas do globo mais afetadas por furacões e tempestades  – acaba de lançar a base de dados “Google da metereologia” que é alimentada por 150 estações de meteorologia e tem por objetivo colmatar a falha da informação inexistente neste campo.

O “Google da Metereologia” será partilhado por sete países e foi apresentado esta semana na XXXIV Conferência do Clima na América Central, que decorreu em São Salvador.

A informação contribuirá para a tomada de melhores decisões em situações de ciclones ou tempestades já que os “os fenómenos hidrometeorológicos extremos são a principal ameaça sentida pela América Central”, sublinhou a responsável pela base de dados, Patricia Ramirez, do Comité Regional dos Recursos Hidráulicos, à AFP.

“É o Google da informação meteorológica da América Central” disse o diretor técnico do projeto, o engenheiro Norman Ávila à AFP.

A base de dados permitirá a reunião de informação na área do clima em toda a América Central e beneficiará a produção no setor agrícola.

De acordo o site da organização do Comité Regional dos Recursos Hidráulicos, a base de dados foi criada com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

As catástrofes naturais, na América Central, causaram 57 mil mortos, 123 mil feridos e dez milhões de desalojados, nos últimos 40 anos do século XX. O furacão Mitch e outros fenómenos naturais registados entre 1996 e 1999 custaram 16 mil milhões de dólares (onze mil milhões de euros).

Em 2009, os países da América Central estimaram que os danos causados pelas alterações climáticas em 105 mil milhões de dólares (cerca de 73 mil milhões de euros).

Clique AQUI para aceder à informação da conferência.
 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório