Sociedade

Gestão: Mestrados portugueses entre melhores do mundo

A oferta formativa ao nível de mestrados em Portugal está novamente em destaque a nível internacional. Os mestrados em gestão da Universidade Católica e da Universidade Nova de Lisboa fazem parte do novo "ranking" do Financial Times.
Versão para impressão
A oferta formativa ao nível de mestrados em Portugal está novamente em destaque a nível internacional. Os mestrados em gestão da Universidade Católica Portuguesa e da Universidade Nova de Lisboa fazem parte do “ranking” de 2013 do jornal Financial Times (FT) que, todos os anos, lista as 70 melhores opções nesta área.
 
Este ano, a lista é liderada pela Universidade de St. Gallen, na Suíça, que manteve a liderança que já tinha garantido em 2012. No segundo lugar do pódio aparece o mestrado ESCP Europe Master in Management, organizado de forma conjunta por França, Reino Unido, Alemanha, Espanha e Itália, ao passo que a terceira posição pertence ao Master of Science in Management da WHU Beisheim, na Alemanha.
 
A Universidade Católica toma as rédeas da representação portuguesa no ranking no que toca a mestrados em gestão criados de raiz, ocupando a 52ª posição e assinalando, assim, uma subida de 12 lugares face ao que se verificou no ano anterior.
 
Já a Nova School of Business & Economics (Nova SBE, a Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa) surge dois lugares depois, no 54º posto, que partilha com uma instituição francesa, a IAE Aix-en-Provence da Aix-Marseille University GSM. Neste caso, pelo contrário, observou-se uma descida de quatro lugares em relação a 2012. 
 
Apesar disso, a Nova SBE está também em destaque por ser uma das instituições que lecionam aquele que o FT considera o 7º melhor mestrado em gestão, criado pela rede CEMS, uma aliança global que reúne dezenas de universidades e empresas com o objetivo de formar gestores de topo por intermédio de uma formação especializada. 
 
Segundo o jornal britânico, o referido mestrado da CEMS, que, entre outras universidades, pode ser frequentado na Nova, é o que oferece o terceiro melhor investimento face ao retorno previsto, garantindo aos mestres ordenados anuais superiores a 46 mil euros e uma taxa de empregabilidade próxima dos 90% ao fim de três meses. 
 
No que respeita aos mestrados criados de raiz pelas instituições, os salários são mais modestos – os ordenados anuais estão abaixo dos 30 mil euros -, mas o curso da Nova SBE garante um maior retorno face ao investimento na formação do que o da Católica. Por outro lado, o mestrado lecionado nesta última assegura uma taxa de empregabilidade de 99% após três meses. 

Clique AQUI para aceder ao ranking completo (em inglês).

Notícia sugerida por Maria Pandina, Maria da Luz, Vítor Fernandes, Elsa Martins, David Ferreira e Elsa Fonseca

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub