Fitness & Bem-estar

Gengibre e curcuma na farmácia lá de casa

Eliminar as causas dos problemas de saúde em vez de apagar os sintomas é a principal missão da naturopata Diana Patrício, que acaba de lançar o livro ?Pare, Escute e Mude?. E qualquer pessoa pode começar já a traçar um caminho de bem-estar, eliminand
Versão para impressão
Eliminar as causas dos problemas de saúde em vez de combater os sintomas é a principal missão da naturopata Diana Patrício, que acaba de lançar o livro “Pare, Escute e Mude”. E qualquer pessoa pode começar já a traçar um caminho de bem-estar, eliminando alimentos processados e reduzindo a proteína animal, explica a especialista ao Boas Noticias.

por Patrícia Maia
 
Mais do que combater doenças específicas, a Naturopatia procura “melhorar vários aspetos da saúde das pessoas, como a alimentação, a energia e vitalidade do dia-a-dia e a redução dos níveis de stresse”, salienta Diana Patrício acrescentando que o primeiro passo para uma vida mais saudável passa por abandonar os alimentos processados e reduzir a quantidade de proteína animal. 
 
Por outro lado, a especialista recomenda que “em todas as casas haja gengibre e curcuma”, dois ingredientes “que têm imensas aplicações terapêuticas, sendo anti-inflamatórios e anti-oxidantes”, explica a naturopata acrescentando que “ambos têm efeitos anti-cancerígenos pelo que são bons aliados na prevenção e podem ser adicionados a sumos ou batidos ou até ralados em legumes salteados”.
 
A autora do livro “Pare, Escute e Mude” descobriu esta área da saúde muito cedo, já que, quando era adolescente, foi acompanhada “com sucesso” por uma naturopata e percebeu “como é importante nos mantermos ligados à natureza”.
 
Para Diana Patrício as “vantagens dos tratamentos naturais residem principalmente no facto de atuarem a favor do corpo, estimulando as suas próprias capacidades de auto-cura e restabelecendo o desequilíbrio que levou ao sintoma, pois mais do que eliminar sintomas, é imprescindível remover as causas”. 
 

Image and video hosting by TinyPic


“O facto de atuarem em prol das próprias capacidades de auto-cura do nosso corpo, faz com que, quando bem aplicados, os tratamentos naturais sejam isentos de efeitos secundários e de toxicidade para o organismo”, salienta.
 
Caminho da saúde está nas mãos de cada um
 
Entre os seus clientes, a naturopata conta com pessoas que não encontraram solução nos “métodos convencionais, como por exemplo nos casos de infeções recorrentes, que são resolvidas durante as crises com antibióticos mas que por debilidade do sistema imunitário voltam a surgir, havendo ainda pessoas com doenças graves como o cancro, que têm na naturopatia uma abordagem aliada do seu organismo, quer no combate à doença, quer na atenuação dos efeitos secundários provocados pela quimioterapia ou radioterapia”.
 
A especialista alerta, no entanto, que é preciso saber que substância ou tratamento natural aplicar em cada caso porque “a falta de conhecimento e a utilização indevida dos métodos naturais pode originar situações indesejadas”. Por esse motivo, o livro “Pare, Escute e Mude” inclui um anexo com as contra-indicações das plantas medicinais “para que as pessoas tenham a noção de que deve haver uma utilização cuidada e atenta das mesmas”.
 
Diana Patrício, que dá consultas nas clínicas Gabinete de Saúde (no Marquês de Pombal, em Benfica e em Carnaxide) e na clínica FEM, em Mafra, avisa que apesar do apoio que o naturopata pode dar na orientação do doente, ajudando-o “a compreender o funcionamento do seu corpo” está “nas mãos de cada um optar por caminhos que preservam ou que degradam a saúde”. 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório