Gastronomia

Gelados: Nova marca aposta em sabores portugueses

Portugal acaba de receber uma nova linha de gelados com sabores nunca antes explorados. Chama-se Gelados de Portugal e dá a provar o melhor da doçaria conventual portuguesa, em forma de gelado. A ideia é de Rui Almeida, fabricante de ovos moles em Av
Versão para impressão
Chama-se Gelados de Portugal e dá a provar o melhor da doçaria portuguesa, em forma de gelado. A ideia é de Rui Almeida, fabricante de ovos moles em Aveiro, que decidiu deitar mãos à obra e revolucionar a geladaria nacional.

por Margarida Cruz
 

“A nossa fábrica sempre esteve ligada à produção de doces conventuais portugueses mas, há cerca de três anos, percebemos que havia esta lacuna no mercado – associar gelados a sabores tipicamente portugueses”, conta o empresário ao Boas Notícias. 
 

A ideia foi desenvolvida desde então, até que, este Verão, saiu às ruas para seduzir o paladar dos portugueses. Para já contam-se seis invulgares sabores nesta nova linha de gelados de fabrico artesanal: Ovos Moles de Aveiro, Chocolate com Suspiros, Leite Creme, Banana da Madeira, Mirtilo e Framboesa com Chocolate e Requeijão com Doce de Abóbora.
 
“Queremos, claramente, marcar a diferença face aos restantes gelados que há no mercado”, revela Rui Almeida. “Os ingredientes são todos de origem portuguesa, à exceção do açúcar, uma vez que não temos produção. Mas temos, por exemplo, parecerias com a Cooperativa da Beira Baixa  de Idanha para o requeijão e com a Confraria das Abóboras para a abóbora. Os nossos mirtilos são da região do Sever do Vouga…”

Marca quer conquistar mercado internacional 

Com formação em Engenharia Informática, Rui adianta que os novos gelados são pensados para “os amantes do bom gelado, que felizmente são muitos”. Em três diferentes gramagens – 150 ml (individual), 450 ml (familiar) e 5 lt (Horeca) -, já se encontram há venda na cadeia de supermercados do Jumbo e em algumas lojas 'gourmet'.


O empresário de 40 anos quer ir mais além e explorar o potencial de exportação desta nova vertente da doçaria tipicamente portuguesa. “Em Portugal, acreditamos que podemos fazer frente aos gelados de melhor qualidade e trabalhar bem no setor do turismo. No entanto, quando criámos estes produtos, fizemo-lo também a pensar no mercado da saudade e também nos PALOP”, esclarece.
 
“Neste momento, já estamos a exportar para França e Inglaterra”, acrescenta. Para o ano, o objetivo é fazer chegar a marca aos EUA e Canadá, resultado de um crescimento da marca a nível internacional que promete contratar mais funcionários.


Inovação e excelência

Mas se esta inovação é sinónimo de sucesso, a verdade é que também traz grandes responsabilidades. “Estamos a associar um gelado a sabores de Portugal. Não podemos defraudar a expectativa das pessoas. Além disso, os nossos gelados posicionam-se num nicho médio-alto do mercado, onde a qualidade e excelência são imperativos”, diz Rui Almeida.
 

Para já, a aceitação “não podia estar a ser melhor”. A Gelados de Portugal está a correr as bocas do país e a provocar os paladares mais gulosos e ecléticos e até já tem uma nova gama de sabores pensados para juntar à tentação. “Mas isso ainda é segredo…”

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub