Mundo

Gata “adota” cadela bebé rejeitada pela mãe

Continuam a aparecer histórias de relações curiosas entre animais de espécies diferentes. Desta vez, uma cadela bebé rejeitada pela mãe após o nascimento foi adotada por uma gata em Liverpool, Inglaterra.
Versão para impressão
Continuam a aparecer histórias de relações curiosas entre animais de espécies diferentes. Desta vez, uma cadela bebé rejeitada pela mãe após o nascimento foi adotada por uma gata em Liverpool, Inglaterra. A progenitora felina, que deu à luz no mesmo dia, acolheu a cria como se fosse sua.
 
A gata Coco, que foi mãe de três gatinhos por altura do nascimento da cadela Hope (“Esperança”, em português), que tem apenas uma semana de vida e que recebeu este nome por ser, segundo a dona, uma sobrevivente, após a rejeição e um parto difícil, tem olhado pela bebé como pelos próprios filhos, dando-lhe de mamar, lavando-a e acarinhando-a.
 
“A cadela do meu parceiro, a Diamond, deu à luz dois cachorrinhos, mas, infelizmente, um deles nasceu morto e ela rejeitou a outra, a Hope”, conta Paula Ball, dona da cadela e da gata, em entrevista ao jornal local Liverpool Echo. 
 
“A minha gata deu à luz três gatinhos no mesmo dia e, embora tenhamos achado que estávamos a sonhar muito alto, decidimos experimentar e ver se a Coco estaria disposta a 'acolher' a cadelinha, o que ela fez imediatamente”, recorda.
 
Lizzie Goldstraw, veterinária da White Cross Vets na localidade de West Derby, em Liverpool, onde a cadela Diamond e a gata Coco estão a ser acompanhadas em sequência da gravidez, afirma que é “incomum” que uma gata cuide de um cachorro desta forma. 
 
“É raro que uma gata acolha o filhote de um cão como se fosse seu, mas o facto de a Hope e os filhos da Coco terem nascido no mesmo dia ajudou e a ação rápida da Paula também contribuiu”, explica ao jornal, acrescentando que a equipa está “deliciada com o facto de a Hope ter sido adotada e estar a sentir o calor e segurança da nova família”. 
 
Devido ao parto violento, Hope vai necessitar de fisioterapia para fortalecer as patas, mas os especialistas acreditam que a cadelinha vá desenvolver-se normalmente. 
 
“É um milagre e é de aquecer o coração vê-los todos [a cadela e os gatinhos] aconchegados uns com os outros. A Hope passou por muito mas é uma verdadeira sobrevivente”, conclui a dona dos animais.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub