Saúde

Gaia: rastreios tiveram resultados exemplares

A mortalidade por cancro colorretal no concelho de Vila Nova de Gaia passou, em quatro anos, de 30 para 0%. De acordo com comunicado do Centro Hospitalar Gaia/Espinho, o mérito por estes resultados é de um projeto de rastreios que permitiu até ao mom
Versão para impressão
A mortalidade por cancro colorretal no concelho de Vila Nova de Gaia passou, em quatro anos, de 30 para 0%. De acordo com comunicado do Centro Hospitalar Gaia/Espinho, o mérito por estes resultados é de um projeto de rastreios que permitiu até ao momento rastrear 3.092 pessoas.

Em 3.092 pessoas rastreadas, 1.174 (38%) apresentava pólipos, um dos sinais mais ligados ao cancro colorretal E destes, 375 pessoas estavam em risco de progressão para cancro. Dos 26 cancros detetados, todos foram tratados com sucesso (19 por cirurgia e 7 por endoscopia).

“Estes são os principais resultados do programa de rastreio ao cancro colorretal em Gaia que, passados quatro anos, fixou a taxa de mortalidade deste tipo de cancro, neste concelho, em 0%”, conclui o comunicado.

No final da reunião de apresentação dos resultados foi ainda anunciado o Programa de Rastreio de Fígado Gordo, a nível nacional, que vai abranger, como zonas piloto, os concelhos de Gaia e Lisboa.

Estima-se que, no mundo ocidental, 30% da população tenha fígado gordo o que pode levar ao risco de doenças cardiovasculares e certos tipos de cancro mais comuns, como de mama, próstata, ou estômago.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub