Ambiente

Gaia: Aterro aumenta em 7% produção de energia

NULL
Versão para impressão

O aterro sanitário de Sermonde instalou um sistema inovador que aproveita os gases de escape resultantes do tratamento dos resíduos do aterro transformando-os em energia elétrica suficiente para alimentar um mês de consumo doméstico nos concelhos de Gaia e Feira. É a primeira vez que este sistema é instalado em toda a Península Ibérica.

A central de valorização energética da Suldouro produz eletricidade a partir do biogás resultante da decomposição da matéria orgânica depositada em aterro. 

No novo sistema são usados equipamentos baseados no Ciclo Orgânico de Rankine (ORC) que transformam em energia elétrica o calor dos gases dos motogeradores, que de outra forma seriam desperdiçados no ambiente.

A instalação de dois equipamentos de ORC no aterro vai permitir uma recuperação energética dos gases produzidos durante o tratamento dos resíduos dos 450.000 habitantes de Gaia e Santa Maria da Feira aumentando em sete por cento a produção de energia: o correspondente a um mês de consumo elétrico doméstico do município.
 
Esta tecnologia inovadora foi instalada pela Sotecnisol e Tri-O-Gen no aterro gerido pela Suldouro, representando um dos projetos estratégicos desenvolvidos do grupo Águas de Portugal na área das energias renováveis e de eficiência energética e para o desenvolvimento sustentável.

O aterro de Sermonde esgota a sua capacidade no final de 2012, mas o sistema agora instalado continuará a ter utilidade para além desse período.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub