Cultura

Fotógrafo português recebe prémio internacional

NULL
Versão para impressão

Uma foto noturna com longa exposição da ponte 25 de Abril acaba de valer ao fotógrafo português Miguel Claro o terceiro prémio do concurso de fotografia internacional “Best Night-Sky Pictures” de 2011. Esta competição é promovida pelo projeto The World At Night (TWAN) e os resultados foram publicados na National Geographic.

A esta segunda edição do concurso, cujos resultados foram anunciados dia 17 de maio, concorreram cerca de 240 fotógrafos de 30 países distintos. A competição – que tinha por objetivo mostrar o contraste entre o céu e a Terra – estava dividida em duas categorias: “Beauty of the Night Sky” (Beleza do Céu Noturno, em português) e “Against the Lights” (Contra as Luzes, em português).

O astrofotógrafo português conquistou o terceiro lugar na categoria “Against The lights” com uma imagem noturna da ponte 25 de Abril, cuja longa exposição realça as luzes da ponte e da cidade e, no horizonte, o trajeto da lua num céu cortado pelo rasto dos aviões.

Em declarações ao Boas Notícias, Miguel Claro salientou que é “gratificante” ver o seu “trabalho reconhecido internacionalmente por uma das instituições mais importantes no mundo da astrofotografia” já que o “projeto TWAN reúne os melhores e mais prestigiados astrofotógrafos do mundo, como é o caso do diretor do TWAN e júri do concurso, Babak Tafreshi”.

“No momento de ´crise` que o nosso país atravessa, é importante percebermos que existem muitas coisas interessantes que podemos fazer para mudar o rumo das coisas, nem tudo é mau”, acrescentou, sublinhando que se sente “satisfeito por poder contribuir de uma forma positiva, para a promoção da marca ´Made in Portugal` lá fora”.

Na altura de escolher a fotografia que iria enviar para o concurso, Miguel Claro explica que teve em “atenção o tema do concurso, visto tratar-se de um concurso que visa a união entre o Céu e a Terra, alertando para o problema que os astrónomos enfrentam hoje em dia com o aumento da poluição luminosa, patente nas grandes cidades como Lisboa, que torna quase impossível a observação de estrelas e outros astros”.

No site da National Geographic, o astrónomo Mike Simmons, presidente da associação Astrónomos Sem Fronteiras, que fez parte do júri, descreve deste modo a foto de Miguel Claro: “Vemos que as estrelas se movem gradualmente à medida que a Terra gira, mas os aviões e os carros passam velozes, comandados pela impaciência da humanidade”.

O primeiro lugar desta categoria foi para Thomas Kurat com a fotografia do céu estrelado nos Alpes austríacos e o segundo lugar para o fotógrafo Mehdi Momenzadeh com uma imagem onde se vêem as luzes brilhantes da cidade de Isfahan, no Irão.

Miguel Claro, nascido em 1977 e natural de Famalicão, vive em Lisboa e desde sempre se interessou pela exploração espacial. Nos últimos anos, tem participado e promovido sessões de observação e palestras públicas. No campo da astrofotografia, várias imagens da sua autoria têm sido publicadas em revistas internacionais.

Clique AQUI para ver as fotos vencedoras na página do concurso da National Geographic e AQUI para visitar os sites oficiais de Miguel Claro. O site do projeto TWAN pode ser visitado AQUI.

[Notícia sugerida por Alice Quintas]

[Notícia corrigida a 20 de maio às 11h27]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório