Cultura

Fotógrafo português expõe trabalhos em São Paulo

Uma exposição com 41 imagens do fotógrafo português João Pina foi, no passado fim-de-semana, inaugurada em São Paulo, no Brasil. A mostra reúne uma série de fotografias feitas na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns, na Amazónia brasileira.
Versão para impressão
Uma exposição com 41 imagens do fotógrafo português João Pina foi, no passado fim-de-semana, inaugurada em São Paulo, no Brasil. A mostra, que estará em exibição até 9 de Agosto no Instituto Tomie Ohtake, naquela cidade, reúne uma série de fotografias feitas na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns, na Amazónia brasileira.
 
Este projeto fotográfico, feito a convite do Instituto EDP no âmbito da iniciativa Luz Portátil Brasil, fornece um retrato da rotina de cinco comunidades ribeirinhas da reserva e do uso da luz portátil, um “kit” com placas fotovoltaicas e lâmpadas LED distribuído a 300 famílias da região, que não possui energia elétrica. 
 
Para esta exposição, João Pina documentou atividades quotidianas como a ida à igreja, o lazer no jogo de futebol e a pesagem das crianças, uma forma de verificar se estão saudáveis. À noite, registou os efeitos das lanternas portáteis na vida dos habitantes daquelas comunidades.
 
“Foi interessante perceber como se pode viver ainda assim num país como o Brasil, que teve todo esse 'boom'. Mas também foi interessante perceber que só assim se preservam certas tradições e costumes”, contou o fotógrafo português em declarações à Lusa.
 
Durante 10 dias, João Pina fez mais de 7.000 fotografias digitais na cidade de Santarém, no estado brasileiro do Pará, onde fica a reserva. “Chamou-me a atenção a forma como as pessoas vivem com o rio e para o rio, a harmonia com a natureza”, partilhou ainda.
 
Segundo o fotógrafo, a principal dificuldade na realização deste trabalho foi a falta de energia elétrica nas comunidades, que tornou complicado o carregamento das baterias da câmara e do computador. No entanto, o problema resolveu-se nas casas que possuem geradores dentro da reserva e na “base” de João Pina, uma pousada com energia 24 horas por dia. 
 
Entre as imagens da exposição, que pode ser visitada gratuitamente, destaca-se uma fotografia com quatro metros de largura por três metros de altura que mostra um “ribeirinho” no seu barco, iluminado pela luz portátil. 
 
O projeto Luz Portátil Brasil é realizado em parceria entre o Instituto EDP, o Banco de Interamericano de Desenvolvimento (BID), a empresa de arquitetura Kennedy & Violich e o Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas e da Autosustentabilididade (IDEAAS).
 
A primeira etapa do projeto, finalizada em Março deste ano, entregou a 300 famílias os kits de iluminação abastecidos por energia solar, em 13 comunidades da reserva.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub