Ciência

FLAD reforça cooperação entre cérebros portugueses

A Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) criou um novo programa de bolsas, até 5000 euros cada, para estimular a cooperação entre investigadores e académicos portugueses residentes nos Estados Unidos e a comunidade científica em Portug
Versão para impressão
A Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) criou um novo programa de bolsas, até 5000 euros cada, para estimular a cooperação entre investigadores e académicos portugueses residentes nos Estados Unidos e a comunidade científica em Portugal.

As bolsas FLAD C&T Links visam estimular a chamada “brain circulation” (circulação de “cérebros”), para o desenvolvimento de colaborações ao nível da co-autoria de trabalhos científicos, da elaboração de projectos conjuntos de investigação, do intercâmbio de investigadores ou da orientação de seminários.

No primeiro ano, serão consideradas “áreas prioritárias” as engenharias, ciências fundamentais (física, química, matemática, biologia), ciências médicas, ciências do ambiente e projetos interdisciplinares.

A fuga de cérebros, afirmou à Lusa Paulo Zagalo e Melo, diretor da FLAD para Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, é “muitas vezes apontada como um fator de bloqueio ao desenvolvimento da ciência em Portugal”, independentemente “do esforço que tem sido feito em proporcionar oportunidades de regresso e de captação dos nossos `cérebros´ emigrados”.

O concurso está aberto online e foi apresentado oficialmente durante o Fórum da Associação de Pós-graduados Portugueses nos Estados Unidos (PAPS), realizado este fim de semana na Universidade de Carnegie Mellon, Pittsburgh.

O processo de candidaturas termina no próximo dia 31 de maio. Mais informações em http://www.flad.pt/?no=2010001489.

[notícia sugerida pela utilizadora Ana Godinho]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório