Ciência

Física: Alunos portugueses brilham nas Olimpíadas

O grupo de jovens portugueses que representou o país nas Olimpíadas Internacionais da Física, na Estónia, regressou a Portugal com um dos melhores conjuntos de prémios de sempre.
Versão para impressão
O grupo de jovens portugueses que representou o país nas Olimpíadas Internacionais da Física, na Estónia, regressou a Portugal com um dos melhores conjuntos de prémios de sempre. Os alunos do ensino secundário conquistaram uma medalha de bronze e três menções honrosas.
 
As Olimpíadas decorreram em Tallinn e Tartu, na Estónia, e convidavam os jovens estudantes a demonstrar a sua preparação em Física através de dois “longos e difíceis” exames, um teórico e um experimental.
 
A medalha de bronze foi arrecadada por Francisco Leal Machado, da Escola Secundária Infanta (E.S.) D. Maria, em Coimbra, tendo sido as menções honrosas atribuídas a Simão Meneses João (da E.S. Jaime Moniz, no Funchal), Pedro Miguel Paredes (E.S. Avelar Brotero, em Coimbra) e Matheus Silva Marreiros (E.S. de Eça de Queirós, em Lisboa).
 
Os alunos portugueses foram acompanhados por dois professores da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra (FCTUC), Fernando Nogueira e Rui Travasso, que fizeram um balanço muito positivo do desempenho dos jovens na prova”.
 
“A prestação dos nossos estudantes na prova teórica foi bastante boa e teria sido possível obter mais e melhores prémios se o desempenho na prova experimental tivesse sido equivalente”, consideraram.
 
Segundo os docentes, “algumas questões da prova teórica eram extremamente difíceis, exigindo muita criatividade, o que só é possível se a Física relevante para o problema estiver realmente bem apreendida”.
 
Rui Travasso e Fernando Nogueira salientaram que “atendendo a que a maioria dos temas abordados não consta sequer dos programas oficiais do ensino português, é sobretudo o trabalho árduo individual de preparação ao longo do ano, para além da escola, que é aqui posto em evidência”, lamentando, porém, a “deficiente preparação experimental ministrada no nosso ensino”.
 
As Olimpíadas contaram com a participação de 378 estudantes finalistas do ensino secundário de 81 países. O vencedor absoluto das Olimpíadas, que obteve a melhor classificação no conjunto dos dois testes, foi um estudante hungaro Attila Szabo.
 
O treino da equipa portuguesa decorreu no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, integrado nas actividades da escola Quark! de Física para jovens, com o apoio do programa operacional QREN-Mais Centro.
 
[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub