Cultura

Filme e reedição de CDs nos 70 anos de Lennon

Se ainda fosse vivo, John Lennon completaria dia 09 de outubro 70 anos. Para comemorar a data, vários eventos serão realizados pelo mundo todo. Mas as iniciativas mais importantes são o relançamento da discografia do músico e a estreia de um filme so
Versão para impressão
Se ainda fosse vivo, John Lennon completaria dia 09 de outubro 70 anos. Para comemorar a data, vários eventos serão realizados pelo mundo todo. Mas as iniciativas mais importantes são o relançamento da discografia do músico e a estreia de um filme sobre a sua vida.

Em parceria com a multiartista Yoko Ono, viúva de Lennon, a EMI levou para as lojas esta semana um catálogo em CD, com os oitos discos solo, mais três edições especiais. Tudo digitalmente remasterizado a partir dos originais.

A caixa foi batizada de “John Lennon Signature Box” e inclui 13 gravações caseiras, além de textos de Yoko e dos filhos do cantor, Julian e Sean.

“Double Fantasy Stripped Down”, que levou o Grammy de álbum do ano em 1980, recebeu uma faixa adicional, com uma versão remixada de “Stripped Down”. Já “Some Time in New York City” está incluida com seis gravações ao vivo.

“Nowhere Boy”: o lado inseguro de Lennon

Entretanto, estreia nos Estados Unidos, na véspera do 70º aniversário de nascimento de John Lennon, “Nowhere Boy”, filme de Sam Taylor-Wood que revela o lado sensível e inseguro do ex-beatle em sua problemática adolescência.

Liverpool, 1955. A vida de um menino inquieto de 15 anos (Lennon, representado pelo britânico Aaron Johnson), ansioso por viver experiências, se debate no seio de uma família disfuncional e repleta de segredos, sob o comando de duas mulheres: a tia que o criou, Mimi (Kristin Scott Thomas), e sua mãe, Julia (Anne-Marie Duff).

Sob esse contexto e na busca de uma forma de escape, Lennon descobre o rock n’ roll e conhece outro jovem com a mesma paixão pela música, Paul McCartney (Thomas Brodie Sangster). Ninguém imaginava que uma parte vibrante da história da música começava a ser escrita.




No final do filme, o ator que interpreta o ex-Beatle toca a música “Mother”, um dos temas mais conhecidos de Lennon. “Ouvir essa canção depois do que ocorre no filme faz com que um calafrio percorra todo o seu corpo”, afirmou Johnson à agência EFE.

Yoko e McCartney cedem direitos de músicas

Yoko detém os direitos sobre a canção, enquanto Paul McCartney é “dono” das outras duas músicas de “Nowhere Boy”. Mas os dois decidiram ceder os direitos à produção do filme. “Foi como uma bênção”, disse Johnson. “Esse apoio é algo que realmente nos faz sentir bem”, acrescentou.

Lennon foi assassinado em 8 de dezembro de 1980, na porta do edifício onde morava, o Dakota, em frente ao Central Park, em Nova York. Para Johnson, se o ex-beatle estivesse vivo hoje, continuaria a lutar por uma sociedade melhor através de sua música e de seu ativismo.

Um tributo a Lennon está marcado para 12 de novembro, em Nova York. Amanhã, Yoko vai estar na Islândia para inaugurar um memorial em memória do músico.

Também o Google assinala a data adicionando no seu logotipo desenhos que remetem para o artista e um vídeo de animação com um excerto da música “Imagine”.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório