Desporto

FIFA doa 100 mil dólares a guarda-redes baleado

Na segunda feira, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) anunciou que vai doar 100 mil dólares a Kodjovi Obilal, o guarda-redes natural do Togo que, em janeiro passado, foi baleado na sequência de um ataque terrorista contra a sua seleção, em An
Versão para impressão
[Fotografia: Ouest-France]

Na segunda feira, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) anunciou que vai doar 100 mil dólares a Kodjovi Obilal, o guarda-redes natural do Togo que, em janeiro passado, foi baleado na sequência de um ataque terrorista contra a sua seleção, em Angola.

A comitiva do Togo preparava-se para participar na Taça das Nações Africanas e seguia no seu autocarro pela região de Cabinda, onde um alegado grupo de separatistas atacou os membros da seleção. Do ataque resultaram dois mortos e o Togo desistiu da competição.

Obilalé tem 25 anos e não mais voltou a jogar desde o sucedido. O presidente da FIFA, o suíço Sepp Blatter, já tinha revelado em setembro que Obilal iria receber 25 mil dólares, mas decidiu aumentar o montante, dias depois do antigo guardião do Togo ter afirmando que se sentia abandonado pelas associações de futebol.

[Notícia sugerida pelo utilizador Rui Loureiro]

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório