Saúde

Fármaco português comparticipado a 95%

O antipilético produzido pela farmacêutica Bial demorou cerca de 15 anos a criar e é o primeiro medicamento de raíz e patente portuguesa. A comparticipação do novo fármaco, de 95 a 100 por cento para os pensionistas com baixos rendimentos, foi aprova
Versão para impressão
O antipilético produzido pela farmacêutica Bial demorou cerca de 15 anos a criar e é o primeiro medicamento de raíz e patente portuguesa. A comparticipação do novo fármaco, de 95% a 100% para os pensionistas com baixos rendimentos, foi aprovada na passada quinta-feira pelo secretário de Estado da Saúde, Óscar Gaspar.

O fármaco Zebinix é um adjuvante nas crises de epilepsia para os pacientes maiores de 18 anos que não respondam aos tratamentos convencionais. Em outubro do ano passado, o medicamento da Bial entrou nos mercados europeus, nomeadamente na Alemanha, Áustria, Dinamarca e Reino Unido. Em Portugal, espera-se que esteja disponível para venda nas farmácias nos próximos dias, adianta o jornal Público.

As embalagens de 20 e 30 comprimidos de Zebinix tinham um preço inicial de 175 e 259,5 euros, mas o acordo estabelecido entre a Bial e a INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e dos Produtos de Saúde) permitiu uma redução de preços para 158 e 234 euros, respetivamente.

Para o Serviço Nacional de Saúde, o acordo representa uma poupança na ordem de um milhão e 150 mil euros, nos próximos dois anos.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório