Mundo

Famoso artista de rua vende quadros por “pechincha”

Um dos mais célebres e polémicos artistas de rua do mundo, o britânico Banksy, decidiu, este fim-de-semana, vender, no Central Park, em Nova Iorque, algumas das suas obras (que, em leilão, são, normalmente, arrematadas por vários milhares de dólares)
Versão para impressão
Um dos mais célebres e polémicos artistas de rua do mundo, o britânico Banksy, decidiu, este fim-de-semana, vender, no Central Park, em Nova Iorque, algumas das suas obras (que, em leilão, são, normalmente, arrematadas por vários milhares de dólares) por apenas 60 dólares, cerca de 44 euros, cada. 
 
A iniciativa inesperada, que surpreendeu os nova-iorquinos, deu-se no âmbito do projeto “Better Out Than In” desenvolvido por Banksy – pseudónimo deste 'street artist' cujo verdadeiro nome não é conhecido – e que consiste em fazer uma intervenção artística por dia naquela cidade norte-americana e dá-la a conhecer no seu site ao longo do mês de Outubro.
 
No domingo, o artista decidiu montar uma banca num dos locais mais icónicos de Nova Iorque, o Central Park. “Ontem montei uma banca no parque para vender telas autênticas, 100% originais e assinadas, por 60 dólares cada”, escreveu Bansky na sua página oficial, onde partilhou um vídeo que dá conta da aventura, realçando que a iniciativa não vai repetir-se.
 


As vendas foram feitas por um homem de cabelos grisalhos e boné – escolhido por Banksy – e o resultado acabou por ser modesto: ao fim do dia, o artista arrecadou somente 420 dólares (pouco mais de 300 euros) com a comercialização de oito quadros, em grande parte porque a ação não foi divulgada previamente e porque a maioria dos potenciais clientes julgou estarem em causa falsificações e não obras originais.
 
Conforme mostra o vídeo, a primeira cliente foi uma mulher que comprou duas obras pequenas para os filhos, “mas só depois de negociar um desconto de 50%”. Uma cidadã neozelandesa adquiriu outros dois quadros e um homem de Chicago, que disse precisar de “algo para as paredes” da sua casa nova levou as restantes quatro telas. 
 
Bansky começou a ganhar fama na década de 90 com os seus “stencils” provocadores e irónicos que faziam o retrato da realidade social nas cidades de Londres e Bristol, de onde é natural.
 
Depois de, em 2010, ter aparecido no documentário “Exit Through The Gift Shop” – com a voz e o rosto manipulados para não permitir a identificação -, o artista vendeu, este ano, um mural, intitulado “Trabalho Escravo” e retirado de uma parede da capital inglesa, por mais de um milhão de dólares (perto de 740 mil euros). 
 
Segundo a Reuters, uma outra obra batizada “Menina com Flor”, encontrada em 2008 num muro de uma bomba de combustível em Los Angeles, nos EUA, deverá arrecadar entre 150 mil e 300 mil dólares (entre 111 mil e 222 mil euros) num leilão que vai decorrer em Dezembro em Beverly Hills.
 
Clique AQUI para aceder ao site do projeto “Better Out Than In” onde Bantsy apresenta, diariamente, as suas novas intervenções em Nova Iorque. LINK: 

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório