Ambiente

Évora acolhe 22 peneireiros-das-torres

O único Centro de Reprodução em cativeiro de peneireiro-das-torres em Portugal fica em Évora e recebeu 22 crias desta espécie que vão ajudar a trazer de volta à cidade a colónia de francelhos, como também é conhecida esta espécie.

Versão para impressão
O único Centro de Reprodução em cativeiro de peneireiro-das-torres em Portugal fica em Évora e recebeu 22 crias desta espécie que vão ajudar a trazer de volta à cidade a colónia de francelhos, como também é conhecida esta espécie.

“Vieram dentro de uma caixa construída de propósito, com várias divisórias de forma a permitir agrupamentos de cinco a seis animais, e com relva artificial e palha para se sentirem confortáveis”, contou ao PÚBLICO Rita Sanches, técnica do centro, gerido pela Liga para a Protecção da Natureza (LPN).

Com idades entre os 18 21 dias de idade, os francelhos, uma espécie de falcão, fizeram uma viagem de hora e meia desde Badajoz.

Depois da respetiva anilhagem foram colocadas num ninho instalado por cima do edifício do Centro de Acolhimento e Recuperação de Animais Silvestres (CARAS), perto de onde estão 27 francelhos irrecuperáveis que sofreram quedas e ficaram feridos.

Segundo a mesma responsável, estas aves vão representar uma colónia de referência para as crias. “As aves que já não podem ser devolvidas à natureza proporcionam um ambiente de colónia. Aquilo que pretendemos é adaptar estas crias ao local e fazer com que aprendam a caçar.”

A 15 de Junho chegarão ao CARAS mais outras tantas crias, no âmbito do projeto Conservação e Restabelecimento do Francelho na região de Évora.

Este ano nasceram no CARAS, pelo menos, três crias. Segundo Rita Sanches, “existem alguns ovos nos outros ninhos mas ainda não conseguimos contá-los”, explicou.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório