Sociedade

EUA vão ter loja online de produtos lusos em Janeiro

A partir de Janeiro, os EUA vão passar a contar com uma nova loja online cujo catálogo de venda vai contar com mais de cinco mil produtos portugueses. Pelo nome 'Portuguese Basket' (Cabaz Português), o projeto nasceu pelas mãos do luso-americano de 2
Versão para impressão
A partir de Janeiro, os EUA vão passar a contar com uma nova loja online cujo catálogo de venda vai contar com mais de cinco mil produtos portugueses. Pelo nome 'Portuguese Basket' (Cabaz Português), o projeto nasceu pelas mãos do luso-americano de 21 anos, Pedro Pires.
 
Desde produtos de alimentação, livros, CDs, DVDs a louça, artigos de desporto e doces, os milhares de artigos disponíveis destinam-se exclusivamente aos consumidores dos EUA, sendo que os mais procurados vão contar com um pequeno armazém para permanente reposição de 'stock'. 
 
Ainda assim, o responsável conta que o negócio será possível essencialmente graças à associação com parceiros locais, como, por exemplo, os supermercados Seabra e a loja de desporto Pegasus, em New Jersey. mas que o negócio será sobretudo possível através da associação a parceiros locais, como os supermercados Seabra ou a loja de desporto Pegasus, em New Jersey.
 
“A ideia surgiu depois de sucessivas viagens à Flórida e outros estados, em que me apercebi de que não era possível comprar enchidos, queijo da serra, revistas, jornais e outros produtos e portugueses a que estava habituado”, explica.
 
Pedro nasceu e cresceu em Newark, New Jersey, onde ainda vive e existe uma grande comunidade e tradição portuguesa, pelo que a sensação era nova. No entanto, depois de passar pela experiência, começou a falar com amigos e apercebeu-se de que aquele tipo de lacuna era comum.
 
“Tenho amigos em vários estados americanos e do que eles mais se queixam é da falta de alimentação portuguesa”, refere.
 
Agora com a 'Portuguese Basket', lançada a 1 de Janeiro de 2014 mas já presente nas redes sociais, o pagamento será feito através de Paypal ou cartão de crédito, com o compromisso de entrega do pedido na morada indicada pelo cliente num prazo de três a cinco dias. 
 
Segundo o luso-americano, “um dos objetivos é responder em poucas horas aos pedidos das pessoas, mesmo que os artigos não estejam na lista de vendas.” Tendo em conta a “enorme receção” assim que anunciou a ideia, Pedro acredita que os portugueses a residir nos EUA “estão ávidos de produtos nacionais”. 

Notícia sugerida por Elsa Fonseca, Maria Pandina e Hugo Mota

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub