Mundo

EUA: Obama declarou-se a favor do casamento gay

Barack Obama declarou-se, esta quarta-feira, a favor dos casamentos homossexuais. O presidente dos Estados Unidos tornou-se, assim, o primeiro chefe de Estado em exercício a assumir esta posição.
Versão para impressão
Barack Obama declarou-se, esta quarta-feira, a favor dos casamentos homossexuais. O presidente dos Estados Unidos tornou-se, assim, o primeiro chefe de Estado em exercício a assumir esta posição. 
 
“Para mim, pessoalmente, é importante dizer que eu acredito que os casais do mesmo sexo devem poder casar-se”, afirmou Obama, numa entrevista concedida à ABC, ressaltando que cabe aos estados norte-americanos decidirem-se, de forma independente, acerca do assunto. 
 
O presidente, que há algum tempo mantinha uma posição ambígua em relação a este tema, explicou que chegou a essa conclusão depois de uma longa reflexão, após ter conversado “com amigos, familiares e vizinhos” e ter visto membros da sua comitiva “que mantêm relações homossexuais monogâmicas muito estreitas e que, inclusive, criam filhos juntos”.
 
Barack Obama falou nas próprias filhas, Malia e Sasha, que “têm amigos cujos pais são do mesmo sexo”, destacando que tratar diferentemente os homossexuais “não tem sentido algum para elas, o que muda a [sua] perspetiva” sobre este debate.
 
O democrata dirigiu ainda uma palavra aos militares homossexuais norte-americanos que, apesar da abolição da lei que os obrigava a esconder a sua orientação sexual sob pena de exclusão, se sentem “limitados porque não podem contrair matrimónio”.
 
De salientar que, após as declarações da figura maior da Casa Branca, o provável adversário republicano de Obama nas presidenciais americanas de Novembro, Mitt Romney, reafirmou a sua oposição à união matrimonial entre gays, dizendo não ser a favor “nem do casamento entre pessoas do mesmo sexo, nem das uniões civis que só diferem do casamento pelo nome”.
 
Durante a campanha para a sua reeleição, Obama tem visitado com frequência lares de casais homossexuais com o objetivo de recolher fundos. Na segunda-feira, o Washington Post adiantou que, a cada seis, um dos “grandes doadores” a favor da campanha do democrata é homossexual.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub