Cultura

EUA: Museu de Jazz adquire mil gravações inéditas

A Savory Collection, uma coleção de quase mil discos com gravações inéditas de atuações ao vivo de grandes ícones do jazz, mantida em segredo durante quase 70 anos, foi comprada pelo museu nova-iorquino, o Museu de Jazz do Harlem.
Versão para impressão
A Savory Collection, uma coleção de quase mil discos com gravações inéditas de atuações ao vivo de grandes ícones do jazz, mantida em segredo durante quase 70 anos, foi comprada pelo museu nova-iorquino, o Museu de Jazz do Harlem.

A colecção de mais de 100 horas de gravações pertencia a um engenheiro de áudio da New York Radio, William Savory que morreu em 2004. Muitas dessas gravações nunca foram ouvidas. Louis Armstrong, Benny Goodman, Billie Holiday, Count Basie e até discursos do Papa Pio XII e de James Joyce fazem parte deste espólio.

A colecção foi vendida agora pelo filho de Savory, Eugene Desavouret, graças ao esforço do diretor executivo do Museu de Harlem, Loren Schoenberg.

“Este era um objetivo há já 30 anos”, disse Schoenberg citado pelo site ArtInfo. “Cultivei e sondei Bill Savoru, que nunca me deixou ouvir nada e nem me dizia o que continha a coleção para além de Benny Goodman”, continuou o diretor que foi pessoalmente ao Illinois recolher a coleção.

De acordo com o mesmo responsável apenas um quarto das gravações estão em bom estado. As restantes vão precisar de muito trabalho, até porque não estavam devidamente condicionadas durante este tempo.

Levantam-se ainda questões muito complexas a nível de direitos de autor já que o Museu possui o direito físico, mas não o da autoria das canções inéditas que pertencem aos herdeiros das personalidades em questão.

Entretanto pode ouvir no site do Museu de Jazz do Harlem oito fragmentos dessas mesmas gravações da Colecção, disponibilizadas de forma gratuita.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório