Espetáculos e Exposições

EUA: Bailarino luso estreia espetáculo em Nova Iorque

Nos EUA, a companhia Edgar Cortes Dance Theater acaba de estrear um espetáculo de dança moderna inspirado em Portugal e nas suas tradições no reconhecido Riverside Theater, em Nova Iorque.
Versão para impressão
Nos EUA, a companhia Edgar Cortes Dance Theater acaba de estrear um espetáculo de dança moderna inspirado em Portugal e nas suas tradições no prestigiado Riverside Theater, em Nova Iorque.
 
“Não é um espetáculo sobre a história do país e sim sobre o que Portugal significa para mim”, conta Edgar Cortes, fundador daquela academia norte-americana. Naquele que é o seu primeiro trabalho de dança contemporânea sobre o seu país natal, o coreógrafo usa “elementos base lusos como o folclore, o fado e o corridinho do Algarve”. 

Em declarações à Lusa, o português explica que o nome do espetáculo, 'SOL-I-DÓ', “é um jogo de palavras com uma canção que toda a gente conhece e duas palavras que ajudam a definir o país: sol e dó.”
 

Ao fim de mais de um ano de trabalho, três bailarinos (incluindo o próprio) e oito bailarinas sobem finalmente ao palco para dar a conhecer mais de Portugal através da arte e da dança. “É bom e, ao mesmo tempo, estranho apresentar este espetáculo. Foi algo que sempre quis – dar a conhecer o meu país num espetáculo sobre ele – e estou muito feliz por, finalmente, o conseguir fazer”, disse o coreógrafo. 


Talento português em Nova Iorque há 18 anos

Edgar Cortes estudou no Conservatório Nacional, em Lisboa, trabalhou no Ballet Gulbenkian, na Companhia Nacional de Bailado, na Escola Superior de Teatro e Dança e na Companhia de Dança de Lisboa. Em 1995, recebeu uma bolsa da escola de da dança contemporânea Martha Graham e mudou-se para Nova Iorque.


Nos EUA, foi ainda bolseiro da Joffrey Ballet School e convidado para trabalhar com diversos coreógrafos e companhias, como Pearl Lang Dance Theater, Sophie Maslow, Jeanette Hemstad, Analysis Dance Company, Chen & Dancers, Nai-Ni Chen Dance Company, Ralf Jaroesenski, Sensedance e Mark Dendy.
 
A nível internacional, foi coreógrafo no Laboratorio de Danza Contemporanea, em Caracas, e no Les Ballets Trockadero, de Monte Carlo, que lhe permitiram atuar nos Estados Unidos, Japão, Austrália, Canadá, África do Sul e vários países europeus e da América Central.

Enquanto coreógrafo, apresentou ainda o seu trabalho em espaços como o estúdio Merce Cunningham, o La Mama Experimental Theater Club e a Underworld Productions. Em Janeiro de 2009, em Nova Iorque, fundou a sua própria companhia – a Edgar Cortes Dance Theater.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub