Saúde

Estudo: Sexo é a melhor forma de perder peso

A recomendação é dos próprios especialistas: depois dos excessos do Natal, o segredo para recuperar a forma está, nada mais nada menos, numa boa dose de sexo.
Versão para impressão
A recomendação é dos próprios especialistas: depois dos excessos do Natal, o segredo para recuperar a forma está, nada mais nada menos, numa boa dose de sexo. Um estudo levado a cabo pela Universidade do Quebec, no Canadá, revela que ter relações sexuais queima tantas calorias como 30 minutos de 'jogging'.
 
Apontado como uma alternativa ao desporto, fazer amor pode ser a solução para contrariar os efeitos menos desejáveis da época festiva que passou. Já que uma hora de romance intenso queima quase tantas calorias como meia hora de exercício físico, não é de estranhar que seja cada vez mais frequente ouvir os especialistas a recomendarem um ida ao quarto em vez de ao ginásio. 
 
Se sair de casa para ir correr ou caminhar é difícil, ficar na cama pode não ser assim tão má opção e até oferecer tantos ou ainda mais benefícios que qualquer outro tipo de exercício físico. Segundo este estudo canadiano, os homens perdem, em média, 190 calorias durante o sexo e as mulheres 90, o equivalente a uma partida de ténis ou a uma caminha íngreme de quinze minutos. 
 
No entanto, nos homens, estes valores tendem a ascender ao equivalente a meia hora de treino nos momentos de maior de intensidade. De acordo com o 'The Telegraph', os resultados foram recolhidos com base numa amostra de 20 casais heterossexuais recrutados para o efeito, com idades entre os 18 e os 35 anos. Aos mesmos foi pedido que tivessem relações sexuais uma vez por semana, durante um mês, e também que praticassem 30 minutos de 'jogging' semanal. 
 
Para determinar a energia queimada em cada uma das situações, cada membro do casal fez-se acompanhar de uma braçadeira com um aparelho para o efeito. No fim, respondiam ainda a um questionário com vista à perceção de qual a atividade mais interessante e divertida para cada um dos casais.
 
“Isto vem sugerir que a atividade sexual deve ser encarada como um potencial exercício físico, com efeitos significativos a nível do peso”, refere Julie Frappier, principal autora do estudo. “Além disso, 98% dos participantes, tanto homens como mulheres, mostraram gostar muito mais de ter relações do que sair de casa para uma sessão de 30 minutos de 'jogging'”. 
 
A responsável sublinha que, pelos efeitos benéficos do sexo a nível da saúde mental, físico e social, o mesmo “pode vir a ter um papel importante nos programas de intervenção definidos pelos profissionais de saúde para um estilo de vida mais saudável dos seus pacientes”.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub