Em Destaque Sociedade

Estudantes portugueses são os mais românticos

Os estudantes portugueses são, no geral, mais conservadores e seguem as regras tradicionais de namoro.
Versão para impressão
por redação

Um estudo conduzido pela Uniplaces junto de 3.200 alunos de 72 nacionalidades, conclui que os portugueses são os verdadeiros românticos apaixonados. 70% dos alunos portugueses inquiridos revelou que basta estarem apaixonados para considerarem que estão numa relação.

A plataforma online para alojamento de estudantes universitários realizou este inquérito a propósito do Dia dos Namorados, que se celebra hoje e descobriu que “o estudante perfeito para namorar é italiano, tem uma personalidade cativante e é aberto ao sexo”.

Os resultados do estudo são surpreendentes e revelam que os estudantes portugueses são, no geral, mais conservadores e seguem as regras tradicionais de namoro.

Quando questionados sobre qual a nacionalidade mais “sexy”, os resultados gerais do estudo colocam os italianos em primeiro lugar (40%), seguindo-se a nacionalidade espanhola, australiana e sueca. No entanto, tanto os portugueses como os britânicos votaram na sua própria nacionalidade como sendo a mais sexy.

No que se refere às características que tornam uma pessoa atraente, 27% dos estudantes globalmente inquiridos revela que a personalidade é o mais importante, seguindo-se o humor, a inteligência, e apenas 17% afirma que o aspeto físico é o mais importante. Os inquiridos portugueses não têm dúvidas (84%) em considerar que a personalidade é o fator mais relevante para se sentirem atraídos por alguém. Já os espanhóis destacam o humor e os estudantes franceses a partilha de interesses.

33% dos inquiridos globais revela que é através dos amigos que tem maior predisposição para marcar um encontro. Os portugueses seguem esta tendência global, e apenas 7% revela que a melhor forma de marcar um encontro é através de aplicações ou websites próprios.

Não obstante, na hora de escolher a app ideal para marcar um encontro, 35% dos estudantes elegem, globalmente, o Facebook. Segue-se o WhatsApp, Instagram, Tinder e Snapchat por ordem de preferência. Os resultados do estudo concluem ainda que os britânicos utilizam com regularidade o Tinder (61%) e os Franceses a aplicação de webdating Happn (20%).

Na hora de pagar a conta no primeiro encontro, os estudantes portugueses indicam que se deve dividir, a par com os alunos espanhóis. De forma generalizada, os inquiridos dizem que não é revelante quem paga.

É oficial: os portugueses são os mais românticos do estudo, ao indicar (70%) que a relação se torna oficial assim que se sentirem apaixonados. Já os franceses preferem a formalidade, e indicam que consideram apenas que estão numa relação quando alguém faz a pergunta formal (61%). De forma global, 50% dos inquiridos revela avançar para uma relação séria quando existem sentimentos.

No que toca à intimidade, os portugueses são mais conservadores, a par com os estudantes italianos, e indicam que apenas têm relações sexuais numa relação séria (36%). Já a maioria dos inquiridos de nacionalidade espanhola (63%) revela que qualquer momento é indicado para avançar para a intimidade. De forma global, 45% dos estudantes segue o mesmo pensamento.

Relativamente ao número de encontros amorosos ao longo de 2016, apenas 3% dos portugueses revela ter tido mais de 25, sendo que a maioria (76%) teve entre 1 e 5 encontros românticos no último ano.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório