Saúde

Estrelas-do-mar podem curar inflamações

Investigadores afirmam que nas estrelas-do-mar pode estar a chave para novos tratamentos para inflamações como a asma ou artrites.
Versão para impressão
Investigadores afirmam que nas estrelas-do-mar pode estar a chave para novos tratamentos para inflamações como a asma ou artrites.

A investigação centrou-se numa espécie em particular, a estrela-do-mar-de-espinhos, com o nome científico de Marthasterias glacialis, que produz uma substância viscosa como mecanismo de defesa.

A inflamação é uma resposta natural do organismo a ferimentos ou infeções, mas, quando o sistema imunológico se descontrola, as células brancas, ou leucócitos, que normalmente navegam livremente pela corrente sanguínea, acumulam-se e agarram-se às paredes das artérias e das veias, provocando danos ao tecido.

OS cientistas acreditam que a substância produzida pelas estrelas-do-mar pode representar assim uma arma contra as doenças inflamatórias já que “possuem uma superfície anti-aderente muito eficiente que impede que as coisas se agarrem”, conta à BBC.

No futuro pode, assim, talvez, evitar-se o uso de esteróides, que provocam muitas vezes efeitos colaterais indesejados. “Estamos sempre a aprender a partir da natureza como partirmos para a concepção de novos medicamentos”, conta Dr David do Instituto Hughes Scottish Association for Marine Science.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub