Ciência

Especialista reconstrói língua com milhares de anos

A língua protoindo-europeia (PIE), que terá sido a forma de comunicação dos nossos ancestrais, acaba de ser reconstruída, de acordo com as mais recentes investigações de um especialista norte-americano.
Versão para impressão
A língua protoindo-europeia (PIE), que terá sido a forma de comunicação dos nossos ancestrais, acaba de ser reconstruída, de acordo com as mais recentes investigações de um especialista norte-americano. O áudio e o texto desta interpretação língua com 4.500 anos está disponível online.
 
Entre os linguistas é consensual que as línguas europeias modernas descendem de uma só língua comum, conhecida como língua protoindo-europeia (PIE), que terá sido utilizada entre os anos 4.500 e 2.500 antes de cristo. 
 

Uma vez que não há registos escritos desta língua, a sua reconstrução tem sido um desafio. Alguns especialistas, como August Schleicher, um linguista alemão do século XIX, dedicaram grande parte da sua carreira a sistematizar a gramática e a fonética da PIE, recorrendo a métodos comparativos e de reconstrução interna.
 
A primeira tentativa de escrever e pronunciar esta língua veio de August Schleicher que gravou uma pequena fábula em PIE, intitulada “A ovelha e os cavalos”. Essa gravação tem sido, até hoje, uma referência entre os estudiosos da língua e tem vindo a ser atualizada de acordo com novos conhecimentos.
 
A última versão escrita e oral desta fábula, que descreve um encontro entre uma ovelha e um grupo de cavalos, foi criada por um linguista da Universidade de Kentucky (EUA), Andrew Byrd. 
 
Tanto o áudio como o texto da fábula foram publicados, este mês, no site da revista norte-americana Archaeology e permitem-nos perceber, um pouco melhor, como seria esta língua ancestral.

Notícia sugerida por Maria da Luz e Vítor Fernandes

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub