Inovação e Tecnologia

Equipa lusa finalista em prémio mundial de tecnologia

A ideia de dois estudantes da Universidade da Madeira é utilizar a tecnologia em prol do bom aproveitamento da energia solar. O projeto é finalista do concurso mundial Ericsson Application Awards, uma competição anual de aplicações para Android.
Versão para impressão
A ideia de dois estudantes da Universidade da Madeira é utilizar a tecnologia móvel para maximizar o aproveitamento da energia solar. O projeto é finalista do concurso mundial Ericsson Application Awards, uma competição anual que junta alunos e empresas dos vários cantos do globo para encontrar as melhores aplicações para o sistema operativo Android.

Joel Rodrigues e Poan Shen juntaram-se e formaram a equipa GreenSpark, uma das duas candidatas ao prémio final de 25 mil euros. Para além da remuneração, os estudantes da Madeira podem ainda ver a sua aplicação divulgada no mundo das telecomunicações.

“A nossa equipa focou-se em utilizar ideias inovadoras para melhorar o uso desta energia verde. Nesta competição colocamos o nosso ênfase na energia solar”, explica a equipa no site dedicado ao concurso da Ericsson.

O objetivo da aplicação da GreenSpark é monitorizar a produção e utilização de energia através de um smartphone, bem como os possíveis erros que podem surgir neste tipo de “sistema complexo”.

A aplicação promete melhorar gestão da energia renovável

Os estudantes da área de tecnologia quiseram mostrar que existem alternativas ao computador pessoal que, para fazer a gestão dos painéis solares, necessita estar ligado “24 horas de sete dias da semana”. A ideia é ter ao alcance de um telemóvel todo o painel de gestão do seu próprio gerador de energia.

“Algumas soluções já existentes comprometem a segurança dos computadores pessoais pelo facto de terem de estar expostos à Internet, e podemos ver que muitas dessas soluções têm também problemas de eficiência”, explica a equipa.

Esta aplicação alternativa poderá ajudar a que os produtores de energia limpa tenham um melhor aproveitamento do seu produto e que consigam fazer a sua gestão com mais segurança e privacidade.

“Acreditamos que com a nossa ideia vamos poder impulsionar a utilização da energia solar entre as famílias. Como resultado, temos esperança que num futuro próximo as cidades vão poder ter menos poluição e um custo de energia mais baixo”, refere a GreenSpark no site da Ericsson.

Joel Rodrigues, natural da ilha da Madeira, está a frequentar a pós-graduação em Aspetos Humanos da Tecnologia e Poan Shen, natural do Taiwan e residente no Funchal, é aluno de mestrado em Tecnologias do Entretenimento.

 

Notícia sugerida por António Resende

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub