Inovação e Tecnologia

Energia: Portugueses desenvolvem janela “inteligente”

Uma janela inteligente, desenvolvida por portugueses, é capaz de poupar cerca de 20% de energia em edifícios. A nova tecnologia de recuperação de calor visa diminuir as perdas energéticas que acontecem no Inverno, através das janelas e da ventilação,
Versão para impressão
Uma janela inteligente, desenvolvida por portugueses, é capaz de poupar cerca de 20% de energia em edifícios. A nova tecnologia de recuperação de calor visa diminuir as perdas energéticas que acontecem no Inverno, através das janelas e da ventilação, nos espaços residenciais e comerciais.
 
Pelo nome CLIMAWIN, a nova janela conta também com uma função de arrefecimento automático, mais adequada para o tempo quente. Adequada para todos os climas, a mesma reduz a necessidade de ar condicionado, melhorando o desempenho energético de um edifício entre 18 a 24%.
 
Financiado pela União Europeia e em parceria com a Universidade do Minho, o projeto foi desenvolvido pelas mãos de um consórcio de fabricantes e fornecedores de janelas e sistemas de ventilação da Europa, oriundos de quatro países diferentes: Dinamarca, Alemanha, Irlanda e Portugal. 
 
O funcionamento consiste no preaquecimento do ar de ventilação de entrada, alimentado por células solares, e na sua regulação automática a partir de sensores nos quartos. O resultado é um mecanismo capaz de, simultaneamente, preaquecer e arrefecer automaticamente todos os tipos de climas.
 
Image and video hosting by TinyPic

“Em climas frios, o CLIMAWIN irá melhorar o conforto através do preaquecimento do ar de ventilação das fachadas norte, leste e oeste, e usando o ganho solar na fachada sul”, explica Brian O'Brien, da Solearth Ecological Architecture, em comunicado enviado ao Boas Notícias. 
 
“Para climas mais quentes, tem uma função de arrefecimento automático que permite a entrada da luz do dia, mas reduz o calor solar indesejado”, acrescenta. “Através da otimização do isolamento térmico, dos ganhos de energia solar e do controlo de luz, a janela melhora significativamente a eficiência energética e conforto térmico em edifícios residenciais e comerciais que atualmente não têm sistemas de ventilação eficientes”.
 
Os recursos aplicados à nova janela de alta-performance fazem com que a mesma proporcione um alto isolamento térmico, aberturas reguláveis para entrada de ar controlada, um quadro de duas camadas de vidros, filtros de ar, sistema eletrónico integrado e comunicações sem fio entre os sensores do quarto e as janelas. 
 
A tecnologia foi desenvolvida durante três anos e está, agora, a ser lançada no mercado por três dos parceiros do projeto. As perspetivas são de que as janelas CLIMAWIN estejam disponíveis em toda a Europa até ao final de 2014. 
 
Os produtores interessados vão poder adquirir uma licença para integrar a tecnologia CLIMAWIN na sua própria produção, pagando os direitos ao consórcio. Fora da Europa, o consórcio prevê potencial no mercado nos EUA, Canadá e Rússia.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub