Ciência

Encontada galáxia “gémea” da Via Láctea

NULL
Versão para impressão

A galáxia, baptizada de NGC 6744, foi fotografada por um telescópio no Observatório Europeu do Sul, no Chile. A gémea da Via Láctea fica a 30 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação sul de Pavo (O Pavão).

Esta é uma das maiores galáxias espirais próximas da Terra e tem um brilho equivalente a 60 mil milhões de sóis. A sua luz propaga-se numa grande área no céu – cerca de dois terços da largura da lua cheia – sendo possível observá-la através de um pequeno telescópio, onde aparecerá visível como um brilho nebuloso.

As manchas avermelhadas ao longo das espirais em NGC 6744 representam regiões onde estão a nascer novas estrelas.

Segundo comunicado do observatório, se tivéssemos a tecnologia para sair da Via Láctea e observá-la de cima, a partir do Espaço intergalático, essa visão seria muito semelhante à da galáxia agora descoberta: braços espirais marcantes envolvendo um núcleo denso e alongado e um disco de poeira.

A principal diferença entre a NGC 6744 e a nossa Via Láctea é o tamanho das duas galáxias. Enquanto a nossa galáxia é de aproximadamente 100.000 anos-luz de diâmetro, a galáxia gémea tem um diâmetro quase duas vezes maior.

A fotografia foi conseguida através da combinação de imagens com quatro exposições distintas que, através de filtros, registaram a cor azul, amarela/verde e vermelha e ainda o brilho do gás de hidrogénio.

Clique AQUI para aceder ao comunicado do Observatório.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório