Inovação e Tecnologia

Empresa portuguesa desenvolve software para satélites

NULL
Versão para impressão

Depois de ter participado na construção do último equipamento transportado pelo vaivém Endeavour, a tecnologia portuguesa continua a marcar presença em projetos espaciais. A empresa Critical Software está a desenvolver componentes que irão embarcados nos satélites de um importante programa de observação da Agência Espacial Europeia (ESA).

A empresa sediada em Coimbra será a maior fornecedora de software para o GMES – Global Monitoring for Environment and Securiity Space Components – the Sentinels. Além disso, segundo comunicado da Lusa, será a primeira empresa portuguesa a desenvolver tecnologia que irá “on-board” em satélites.

Fonte da Critical Software (CSW) acrescentou ainda, à margem de um seminário internacional que terminou ontem, 29 de setembro, em Coimbra, sobre “Falhar não é opção”, que a sua empresa irá “validar software para um dos três satélites a lançar em 2013 e a desenvolver o software que irá embarcado nos restantes dois”.

Missão das Sentinels é recolher dados sobre alterações climáticas

Os satélites Sentinel que estão a ser desenvolvidos pela ESA serão cinco e vão ter como missão captar imagens da superfície da Terra, dos oceanos e também vão monitorizar a atmosfera.

Os dados recolhidos vão ajudar no estudo das alterações climáticas e sua influência sobre o planeta e habitantes. As primeiras três Sentinels estão ainda numa fase de desenvolvimento industrial.

A Critical Software vai fornecer uma tecnologia de validação e verificação (ISVV) para a Sentinel-1 e, ao mesmo tempo, está já a desenvolver o software que irá integrar a Sentinel-2, diz o comunicado da empresa. Para a Sentinel-3, a empresa portuguesa está ainda numa fase de design do software.

“Nós somos, atualmente, líderes nos serviços ISVV. Mas assegurar os contratos de desenvolvimento de software on-board também para a Sentinel-2 e Sentinel-3 faz da Critical Software o maior fornecedor deste serviço”, explicou Bruno Carvalho, responsável na CSW pelo desenvolvimento de negócios na área do espaço. “Isto é resultado do árduo trabalho e de uma estratégia ousada”.

O Sentinel-1 irá fornecer imagens meteorológicas de radar sob a Europa e o Canadá, enquanto o objetivo da missão do Sentinel-2 é a cobertura sistemática da superfície da terra, disponibilizando imagens livres. Por seu turno, o Sentinel-3 vai determinar parâmetros como a topografia da superfície do mar, temperatura da superfície do mar e terra, e uma alta precisão e fiabilidade na determinação da cor do mar e da terra, termina o comunicado.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório