Cultura

El País destaca “elefante Salomão” português

O espetáculo de teatro de rua português "A Viagem do Elefante", inspirado no conto homónimo do Nobel da Literatura José Saramago, que passou pela Praça do Município, em Lisboa, no último fim-de-semana, está em destaque no El País.
Versão para impressão
O espetáculo de teatro de rua português “A Viagem do Elefante”, inspirado no conto homónimo do Nobel da Literatura José Saramago, que passou pela Praça do Município, em Lisboa, no último fim-de-semana, está agora em destaque no jornal El País, que dedicou um artigo à passagem do “elefante” pela capital espanhola.
 
Trata-se de um espetáculo desenvolvido pela equipa Trigo Limpo Teatro ACERT – Associação Cultural e Recreativa de Tondela, que, desde o mês de Junho, tem estado em digressão por várias cidades portuguesas e que se prepara para seguir viagem até ao país vizinho, onde chegará no próximo dia 21.
 
A peça de teatro, com a duração de uma hora e meia, estreou em Figueira de Castelo Rodrigo e, segundo os promotores, tem como objetivo revisitar de forma teatral o caminho que o elefante Salomão percorreu entre Lisboa e Viena de Áustria. O espetáculo irá cumprir, entre 2013 e 2014, a rota nacional e internacional de “O Caminho de Salomão”. 
 
Segundo o El País, que noticia a chegada da peça ao município de Rivas-Vaciamadrid, onde os cidadãos terão oportunidade de participar na montagem do elefante à semelhança do que tem acontecido noutras localidades, a viagem foi transformada pelo grupo teatral português num “espetáculo que traz às ruas toda a ironia e potência do texto” de José Saramago.
 
“O elefante é um engenho articulado feito de verga, de tamanho natural, que se move graças a uma plataforma com rodas”, explica a publicação, que realça que o espetáculo junta “o teatro, a música e quase o circo e que conta com mais de 70 participantes” e destaca ainda a colaboração, a nível musical, do cantautor espanhol Luis Pastor. 
 
Em declarações ao jornal espanhol, Pastor revelou que canta todos os temas em português e que “para dar música à aventura do elefante mais famoso de Portugal”, recorreu a todo o tipo de influências, desde a música barroca do século XVII até ao vaivém da bossa nova. 
 
O El País cita ainda Pilar del Río, viúva de Saramago e responsável da fundação criada em seu nome, que já considerou que a obra reflete de forma muito fiel o espírito presente no romance do Nobel português, em especial em dois aspetos que diz serem determinantes: “a alegria de viver e o sentido de humor”.
 
Clique AQUI para aceder ao artigo publicado no El País (em espanhol) e veja abaixo o spot promocional da peça teatral portuguesa.
 

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub