Saúde

Efeito antioxidante da maça reduz obstrução das artérias

O consumo diário de maçãs reduz em 40% a obstrução das artérias causada pelo mau colestrol (LDL), o que previne doenças cardiovasculares. Um valor superior ao alcançado pelo consumo de suplementos antioxidantes.
Versão para impressão
O consumo diário de maçãs reduz em 40% a obstrução das artérias causada pelo mau colesterol (LDL), o que previne doenças cardiovasculares. Um valor superior ao alcançado pelo consumo de suplementos antioxidantes. A conclusão é de um estudo realizado por investigadores da Ohio State University e publicado este mês no Journal of Functional Foods.
 
O famoso ditado inglês “an apple a day keeps the doctor away” (uma maçã por dia mantém o médico afastado, em português), acaba de ser mais uma vez reforçado, graças a um novo estudo norte-americano que comprova o poder antioxidante da maçã e a sua capacidade de prevenir doenças cardiovasculares.
 
Para a investigação – que durou quatro semanas e foi coordenada por Robert DiSilvestro – os investigadores da Ohio State University selecionaram 51 indivíduos não fumadores, com idades entre os 40 a 60 anos, que ingeriam maçãs menos de duas vezes ao mês e que não tomavam suplementos com polifenol (um oxidante presente nas maçãs) ou outro antioxidante vegetal. 
 
Os participantes foram divididos em três grupos: uma parte consumiu maçãs todos os dias; outro grupo consumiu 194 miligramas de polifenol por dia; e um outro grupo ingeriu placebo em vez do polifenol. 
 
Em comunicado, Robert DiSilvestro refere que o estudo registou “um enorme efeito contra o LDL oxidado com apenas uma maçã por dia, durante quatro semanas”, afirmando mesmo que esta fruta tem efeitos mais “incisivos” que outros antioxidantes como o chá verde.
 
Outro facto que os cientistas observaram foi que, apesar de ter um efeito semelhante, a ingestão de suplementos com polifenol, o antioxidante encontrado nas maçãs, não produz um resultado tão eficaz como a ingestão da própria fruta, sugerindo que existem “outros compostos” na maçã que tornam esta fruta tão eficaz contra o colesterol mau.
 
Além destas propriedades, o estudo também revelou que esta fruta tem efeitos antioxidantes na saliva que influenciam a saúde dental, podendo estes indícios constituírem uma base para futuros estudos.
 
Clique AQUI para aceder ao comunicado da Ohio State University (em inglês).
 

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub