Desporto Em Destaque

Duas mãos cheias de medalhas para Portugal

O sol brilhou na piscina descoberta de Campclar
Versão para impressão

 

E vão dez medalhas para Portugal nos Jogos do Mediterrâneo! Esta segunda-feira o sol brilhou na piscina descoberta de Campclar para Ana Monteiro e Diana Durães, que subiram ao pódio para receber prata e bronze, com recordes nacionais superados.

As duas medalhas das nadadoras portuguesas juntam-se às duas de ouro de Melanie Santos e João Pereira (Triatlo), às duas de prata de Joana Vasconcelos e Fernando Pimenta (Canoagem), e às de bronze de João Costa (Tiro), Teresa Portela (Canoagem), Alexis Santos e João Vital (Natação).

Ana Monteiro foi 2.ª classificada nos 200m mariposa e ganhou uma muito festejada medalha de prata. “Era algo que eu tinha em mente quando vim para cá. Consegui controlar a prova e lancei-me para a frente. O segundo lugar foi muito positivo, atrás da campeã olímpica. Não havia melhor forma de participar”, disse a nadadora portuguesa, que ganhou direito a estar pela primeira vez no pódio numa competição internacional do nível dos Jogos do Mediterrâneo.

Mas o 1.º lugar esteve por pouco. A diferença para a espanhola Mireia Belmonte foi de apenas 26 centésimos! “Claro que a medalha de ouro seria melhor, mas ficar atrás da campeã olímpica não é demérito nenhum”, sublinhou Ana Monteiro, autora do novo recorde nacional (2.08,06), tempo abaixo do exigido para os Jogos Olímpicos, cujo apuramento só tem início a partir de 2019.

Diana Durães, que já tinha sido 4.ª classificada nos 800m livres, desta vez subiu mesmo mais um degrau na classificação e foi ao pódio receber a medalha de bronze dos 400m livres, com uma proeza acrescida: “Não deixa de ser um recorde nacional (4.09,49)”, sublinhou a nadadora portuguesa. “Estou muito contente por isso. É uma fase da época em que ainda estou com muita carga e bater agora o recorde e ter ficado no 3.º lugar, atrás de uma campeã olímpica e campeã do Mundo, o que é que eu posso querer mais?”, perguntou, depois de também ela ter ficado atrás da espanhola Mireia Belmonte, 2.ª classificada, batida pela italiana Simona Quadarella.

Diana Durães tem vários objetivos no horizonte e entre eles está Tóquio 2020. “Os Jogos Olímpicos são o principal objetivo. Já nadei duas vezes abaixo do mínimo, ainda não conta, mas é uma motivação muito grande para continuar a trabalhar”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A estafeta 4×100 estilos femininos, composta por Rita Frischknecht, Raquel Pereira, Ana Monteiro e Diana Durães bateu também o recorde nacional, fixado em 3.46,64.

Em destaque durante esta segunda-feira esteve também o par masculino de Badminton, formado por Bernardo Atilano e Duarte Anjo. Na disputa da medalha de bronze, com os italianos Kevin Strobl e Lukas Osele, ainda se adiantaram na primeira partida, mas viriam a perder os dois parciais seguintes, terminando a sua participação no 4.º lugar.

 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub