Ciência

Duas chuvas de estrelas iluminam céu de Agosto

Duas chuvas de estrelas iluminam os céus de agosto: a chuva das 'Perseidas' e a das Aquáridas. Ambas estarão visíveis a olho nu até ao final de Agosto.
Versão para impressão
Duas chuvas de estrelas iluminam os céus de agosto: a chuva das 'Perseidas' e a das Aquáridas. Ambas estarão visíveis a olho nu até ao final de Agosto. 
 
No dia de atividade máxima da Perseidas, 12 de Agosto de 2016, o pico vai decorrer entre as 13:00 e 15:30 horas, o que significa que não será visível em Portugal.

Mesmo assim, vai valer a pena observar a chuva durante as noites nos dias próximos do pico e até ao dia 24 de agosto, garante o Observatório Astronómico de Lisboa que prevê, no dia 12, uma média de 110 meteoros por hora.

Para além das Perseidas, também será possível observar, até 23 de Agosto, a chuva das δ Aquáridas, menos significativa do que a das Perseidas mas que se bastante intensa após a meia-noite, a sudeste.

 

 
As chuvas de estrelas cadentes são cientificamente designadas como chuvas de meteoros. No caso das Perseidas, a chuva ocorre devido à passagem da Terra pela órbita do cometa "Swift-Tuttle", que ocorre todos os anos. Já as Aquáridas estão ligadas à passagem pelo rasto de poeira do cometa "Halley".
 
Os meteoros são fenómenos luminosos resultantes da entrada na atmosfera da Terra de um corpo sólido proveniente do Espaço. O corpo aquece, ioniza a atmosfera e deixa um rasto de luz. A descida até à terra costuma desfazer os meteoros em pedaços minúsculos, razão pela qual raramente causam danos.

Como sempre, os especialistas recomendam a escolha de noites com lua pouco cheia e locais afastados das luzes das cidades para otimizar a visualização deste fenómeno astronómico.
 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório