Saúde

Dieta vegetariana aumenta a longevidade

Uma dieta vegetariana pode contribuir para aumentar a longevidade, especialmente nos homens. A conclusão é de um novo estudo norte-americano que analisou mais de 70.000 pessoas.
Versão para impressão
Uma dieta vegetariana pode contribuir para aumentar a longevidade, especialmente nos homens. A conclusão é de um novo estudo norte-americano que analisou mais de 70.000 pessoas da Igreja Adventista do Sétimo Dia e concluiu que os indivíduos que seguem este tipo de regime alimentar têm vidas mais longas (e saudáveis) do que os que consomem carne.
 
Os investigadores da Universidade de Loma Linda, uma instituição adventista na Califórnia, acompanharam os participantes – homens e mulheres – durante cerca de seis anos. No decurso do estudo, os participantes foram convidados a preencher um questionário que dava conta da dieta que seguiam. 
 
Os especialistas concluíram que 5.548 pessoas eram 'vegans' (excluíam da alimentação todos os produtos de origem animal), 21.177 eram ovolactovegetarianas (ou seja, incluíam ovos e produtos lácteos na dieta), 7.194 eram vegetarianos que incluíam peixe na dieta e 4.031 eram semi-vegetarianos (isto é, consumiam carne ocasionalmente), seguindo todos os restantes uma dieta não vegetariana.
 
Ao longo daquele período, os vegetarianos (e aqueles que incluíam, também, frutos do mar ou produtos lácteos na dieta) revelaram ter 12% menos probabilidade de morrer precocemente de todas as causas do que os “carnívoros”.
 
“As pessoas devem ter estes resultados em consideração quando efetuam as suas escolhas ao nível da dieta”, afirma Michael Orlich, professor de medicina preventiva e coordenador do estudo. “Diversos tipos de dieta vegetariana podem ser benéficos na redução do risco de morte precoce em comparação com as dietas não vegetarianas”, acrescenta, em declarações à Associated Press.

Dieta vegetariana reduz risco cardiovascular nos homens
 

Segundo os investigadores, a dieta vegetariana tem sido associada a uma redução do risco de doenças crónicas como a hipertensão arterial, a diabetes ou as patologias cardiovasculares e as mais recentes descobertas vêm sustentar a teoria de que este regime alimentar apresenta benefícios para a saúde. 
 
“Os resultados demonstram que existe uma relação entre os padrões de dieta vegetarianos e uma menor taxa de mortalidade em comparação com a daqueles que consomem carne. Mesmo aqueles que são 'vegans', ovolactovegetarianos ou incluem peixe na dieta apresentam menor risco de morte precoce do que os restantes”, sublinham os autores do estudo publicado na revista científica JAMA Internal Medicine.
 
De realçar que o estudo mostrou também que os vegetarianos do sexo masculino têm menos probabilidade de morrer de doença cardíaca do que os não vegetarianos, ao passo que não se observaram resultados semelhantes nas mulheres, independentemente da dieta. 
 
De acordo com Michael Orlich, as razões pelas quais evitar carnes vermelhas (e carnes processadas) ou consumir determinados alimentos aumenta a longevidade ainda não estão bem esclarecidas, pelo que o investigador pretende agora conduzir um novo estudo que ajude a identificar que alimentos devem ser privilegiados na dieta para se obterem esses benefícios. 

Clique AQUI para aceder ao resumo do estudo (em inglês). 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub