Mundo

Dicionário coletivo em prol da liberdade de expressão

A Amnistia Internacional Portugal lançou um projeto simbólico, o "Freedom Dictionary", que ambiciona dar voz a quem tem sido silenciado.
Versão para impressão
A Amnistia Internacional Portugal lançou um projeto simbólico que ambiciona dar voz a quem tem sido silenciado. Chama-se “Freedom Dictionary” e surge mais de um ano após o início dos protestos no Médio Oriente e no Norte de África, desde a Líbia ao Iémen, à Síria ou ao Egito.
 
Trata-se de um dicionário coletivo com cerca de 155 mil palavras e que está acessível a todos na Internet. Para libertar uma palavra basta escolhê-la e, depois, partilhar a libertação nas redes sociais, explica o organismo em comunicado.
 
Todas as palavras libertadas vão ser apresentadas no dicionário, junto do nome da pessoa que a tiver “salvo” das amarras da censura. A ação termina a  3 de Maio, quando se assinala o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.
 
Nessa data, 11 cópias do dicionário vão ser impressas e enviadas a 11 países onde as revoluções continuam a acontecer e onde os povos vêem as suas liberdades reprimidas pelos governantes.
 
Segundo a Amnistia Internacional Portugal, a versão impressa exibirá os nomes de quem participar na iniciativa e as palavras que não forem libertadas não aparecerão, sendo substituídas por um espaço em branco.
 
A iniciativa, que promove a liberdade de expressão, começou esta terça-feira e, até ao momento, já foram libertadas mais de 1.000 palavras. Para dar o seu contibuto basta clicar AQUI

[Notícia sugerida por Vítor Fernandes]

 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório