Sociedade

Diáspora lusa lança ideias para melhorar o país

NULL
Versão para impressão
A Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Talento desafiaram os portugueses residentes no estrangeiro a partilharem as suas ideias para um Portugal melhor no campo do ambiente e sustentabilidade, diálogo intercultural, envelhecimento e inclusão social. As finalistas já foram reveladas e a votação está aberta aos cibernautas.

No total, foram enviadas 203 ideias de todos os cantos do globo, mas apenas 10 chegaram à fase final do FAZ – Ideias de Origem Portuguesa, concurso que pretende promover "uma cidadania ativa, envolvente e participativa".

Alemanha, Angola, Áustria, Bélgica, Espanha, Estados Unidos da América, França, Holanda e Reino Unido são os países de origem das medidas socialmente inovadoras propostas para melhorar Portugal.

A mais votada pela comunidade virtual consiste na "criação de hortas e cozinhas biológicas em escolas portuguesas com a ajuda voluntária de avós reformados", para que as crianças e jovens possam aprender a cozinhar, habituando-se desde logo a uma dieta mais equilibrada.

Outra das ideias passa pelo estabelecimento de uma "bolsa de emprego local feminino" e a disponibilização de "serviços a outras mulheres para que estas possam ter mais qualidade de vida e possam proporcionar a quem mais amam aquilo para que muitas vezes não têm tempo".

De acordo com um comunicado divulgado pela organização, "o projeto que venha a vencer a última etapa do concurso deverá ser concretizado por equipas constituídas por portugueses residentes no nosso país e outros que residam no exterior".

O apoio para a concretizar o projecto vencedor, a anunciar no mês de julho, será dada pelas duas fundações que promovem a iniciativa.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub