Saúde

DGS adota programa para diminuir erro clínico

Chama-se "Cirurgia segura salva vidas" e vai ser adotado pela Direcção-Geral de Saúde (DGS) com o objetivo de diminuir os erros clínicos e tornar as cirurgias mais seguras. O sistema já foi implementado por oito hospitais em oito países que diminuíra
Versão para impressão
Chama-se “Cirurgia segura salva vidas” e vai ser adoptado pela Direcção-Geral de Saúde (DGS) com o objetivo de diminuir os erros clínicos e tornar as cirurgias mais seguras. O sistema já foi implementado por oito hospitais em oito países que diminuíram a mortalidade para metade.

O programa vai entrar em vigor já esta quinta-feira, dia 1 de julho, em todos os blocos operatórios do país. Com o “Cirurgia segura salva vidas” todos os procedimentos antes, durante e depois das operações vão ser reverificados a partir de uma lista com 20 itens.

Portugal vai assim aplicar a “Lista de Verificação da Segurança Cirúrgica” desenhada pela Organização Mundial da Saúde em finais de 2008. Essa mesma check-list já foi sendo usada em Portugal, mas agora vai mesmo ser obrigatória em todos os hospitais públicos através de um programa informático já existente que foi adaptado.

“É um conceito relativamente simples”, garante o médico Miguel Soares de Oliveira, responsável pela Divisão de Qualidade Clínica e Organizacional do DQS. “Identificadas situações que geram complicações, aplica-se à cirurgia aquilo que os pilotos de avião sempre fizeram: confirmar uma série de parâmetros.”

Entre esses parâmetros questões simples como confirmar a identidade do paciente, o local do corpo que será alvo de cirurgia ou apresentar a equipa médica de modo a tranquilizar o doente.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório