Mundo

Detido último criminoso de guerra da Ex-Jugoslávia

NULL
Versão para impressão
O general Goran Hadzic, de 52 anos, foi detido esta quarta-feira, na Sérvia. A captura de Hadzic encerra a lista de 161 criminosos de guerra da ex-Jugoslávia acusados pelo Tribunal Penal Internacional de Haia (TPI).

Goran Hadzic foi detido na região de Fruska Gora, a 100 km de Belgrado, anunciou o presidente sérvio, Boris Tadic. “Desta maneira, a Sérvia encerra o capítulo mais difícil na cooperação com o Tribunal de Haia”, sublinhou o presidente em declarações à AFP.

O ex-líder da extinta República sérvia de Krajina, durante a guerra de 1991/95, foi transferido para o Tribunal Penal Internacional de Haia, depois de ter sido interrogado no tribunal especial sérvio para os crimes de guerra, de acordo informação do advogado de Hadzic, Toma Fila, à AFP.

O juiz O-Gon Kwon, presidente interino do TPI, disse à AFP que “ a sua pisão constitui um acontecimento memorável”.

A detenção

Sobre a detenção do general surgiram várias notícias. Segundo a rede de televisão RTS, Hadzic, terá sido preso no mosteiro ortodoxo de Krusedol. Já a agência Beta avança que a detenção ocorreu na povoação de Krusedol, próximo do mosteiro.

O TPI acusa Goran Hadzic, de 14 crimes, entre eles crimes contra a humanidade. Hadzic é acusado de envolvimento em assassinatos de centenas de civis croatas, da deportação de milhares de croatas e de outros não sérvios durante a guerra da Croácia, no período de 1991-1995.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório