Ciência

Descoberto o fresco mais antigo de apóstolos

Arqueólogos descobriram em Roma, Itália, alguns frescos nas catacumbas de Santa Tecla que poderão tratar-se da representação mais antiga de quatro dos apóstolos de Jesus Cristo - Pedro, André, João e Paulo.
Versão para impressão
[Foto: © Tony Gentile / REUTERS]

Arqueólogos descobriram em Roma, Itália, alguns frescos nas catacumbas de Santa Tecla que poderão tratar-se da representação mais antiga de quatro dos apóstolos de Jesus Cristo – Pedro, André, João e Paulo.

As pinturas, datadas do fim do século IV ou início do século V, já eram conhecidas. No entanto, dado o seu estado de degradação, ainda não tinham sido objeto de estudos mais aprofundados.

Contudo, uma equipa de arqueólogos e especialistas recorreu ao laser para restaurar os frescos pintados no teto das catacumbas de Santa Tecla, perto da basílica de São Paulo. A técnica permitiu revelar em pormenor “as representações conhecidas mais antigas das figuras destes quatro apóstolos”, contou à agência Reuters Fabrizio Bisconti, responsável pelos trabalhos arqueológicos nas catacumbas romanas.

“É uma descoberta importante para a história do cristianismo moderno e da formação das comunidades cristãs em Roma”, diz Bisconti, acrescentando que estas representações podem ter sido as que mais serviram de inspiração às representações dos apóstolos feitas por vários artistas.

Para corroborar essa teoria, a equipa de arqueólogos e especialistas aponta características como a cara enrugada e alongada de São Paulo, a calvície e barba pontiaguda, conhecidas em muitas obras.

Os quatro círculos, com cerca de 50 centímetros de diâmetro, encontram-se no teto do local onde foi sepultada uma mulher nobre que, segundo consta, ter-se-á convertido ao Cristianismo no fim do mesmo século em que o imperador Constantino legalizou a religião.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório