Cultura

Descoberto o filme a cores mais antigo do mundo

Foi, esta semana, anunciada a descoberta do filme a cores mais antigo do mundo. A película, datada de 1902, foi encontrada pelo National Media Museum, no Reino Unido, depois de ter permanecido esquecida numa lata durante 110 anos.
Versão para impressão
Foi, esta semana, anunciada a descoberta do filme a cores mais antigo do mundo. A película, datada de 1902, foi encontrada pelo National Media Museum em Bradford, no Reino Unido, depois de ter permanecido esquecida numa lata ao longo de mais de um século. De acordo com os responsáveis do museu britânico, trata-se de um achado com enorme importância para o cinema mundial.
 
“É muito significativo uma vez que é o primeiro filme com cor natural no mundo”, afirma Bryony Dixon, curadora de cinema mudo dos arquivos nacionais do British Film Institute (BFI). “Há algo que, quando vemos filmes a cores, nos faz acreditar que são mais reais e é impressionante ver um que foi filmado há 110 anos. É muito bonito”, acrescenta, citada pela BBC.
 
O filme em questão é da autoria de um fotógrafo britânico cujo nome se apagou no tempo: Edward Raymond Turner, natural de Londres, que patentou o seu processo de produção de filmes a cores em Março de 1899.
 
Nas imagens, que estão agora a ser trazidas a público, é possível observar alguns cenários da capital inglesa, um papagaio de estimação e os seus três filhos a brincar no jardim com um peixe dourado na casa onde viviam em Hounslow. 
 
“Este é definitivamente o primeiro exemplo de uma tentativa de obter cor fotograficamente ou naturalmente, o que é muito importante”, sublinha Dixon. De acordo com a curadora, a revelação do achado, já conhecido há algum tempo, tardou devido ao facto de o filme ter sido gravado num formato “estranho”.
 
“Está filmado em 38 milímetros, o que é maior do que o formato padrão, 35 milímetros, e não funcionava em nenhuma das nossas máquinas”, revela. Consequentemente, dois especialistas, Brian Prithcard e David Cleveland, precisaram de construir uma máquina especial para o projetar, o que fez com que só agora a obra tenha sido visionada pela primeira vez.
 
O filme a cores produzido por Turner está, entretanto, acessível aos curiosos no National Media Museum, tendo sido inserido numa exposição gratuita e podendo ser visto por todos interessados. Os britânicos esperam agora que a descoberta sirva para devolver ao fotógrafo uma posição de destaque na história do cinema. 

[Notícia sugerida por Elsa Martins]

 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório