Cultura

Descoberta estátua de faraó egípcio com 2200 anos

Uma equipa de arqueólogos egípcios descobriu uma estátua em granito de grandes dimensões do século III antes de Cristo que representa o faraó Ptolomeu IV, que governou o Egito entre os anos 221 e 203 A.C.

Versão para impressão
Uma equipa de arqueólogos egípcios descobriu uma estátua em granito de grandes dimensões do século III antes de Cristo que representa o faraó Ptolomeu IV, que governou o Egito entre os anos 221 e 203 A.C.

A estátua, à qual falta a cabeça, é uma das mais bem conservadas do período ptolemaico, que vai de 350 a 30 A.C.

O achado foi anunciado pelo ministro egípcio da cultura, Faruk Hosni, no templo Tabusiris Magna em Burg al Arab, a 50 quilómetros a oeste de Alexandria onde estão a ser procurados os túmulos da rainha Cleópatra e do general romano Marco António.

“Cremos que Cleópatra e Marco António foram enterrados num templo ali”, disse Zahi  Hawas, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades citado pela agência Lusa.

A equipa de especialistas egípcios achou um grande túmulo que continha falcões mumificados com as cabeças viradas para o templo, o que indica, de acordo com Hawas, que existe um rei enterrado dentro do edifício.

Os arqueólogos encontraram também a entrada original do edifício, bem como as portas de pedra que determinam a localização desse acesso.   

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório