Sociedade

Creche portuguesa recruta profissionais para Angola

Há vagas para educadores de infância interessados em trabalhar na nova sede da Morangos, que vai abrir em Angola, ainda este ano. Esta é uma unidade piloto em Angola que, numa fase inicial, vai integrar creche e jardim-de-infância.
Versão para impressão
Há vagas para educadores de infância interessados em trabalhar na nova sede da Morangos, que vai abrir em Angola, ainda este ano. Esta é uma unidade piloto em Angola que, numa fase inicial, vai integrar creche e jardim-de-infância.
 
Apesar de pretender afirmar-se como uma escola internacional, a Morangos quer manter a identidade portuguesa, pelo que, como refere o comunicado da empresa, pretendem recrutar profissionais portugueses para as novas instalações que vão ser criadas em Luanda Sul, na zona de Talatona.
 
Segudo a administradora da rede, Susana Nobre, a objetivo é conseguir que “as equipas de profissionais fora de Portugal integrem um número mínimo de profissionais portugueses que possam colaborar, neste caso com os profissionais angolanos, na adaptação do modelo educativo à realidade local”.
 
Os educadores portugueses contratados vão receber formação sobre a metodologia da Morangos, incluindo gestão da unidade e organização e funcionamento da creche e jardim-de-infância, bem como formação ao nível do software, do marketing da unidade e do modelo pedagógico completo.
 
A rede Morangos, que emprega já 250 pessoas em Portugal, pretende instalar uma rede de 15 unidades na área de educação na província de Luanda (creches, jardins de infância, academia e colégios) e alargar a sua atuação às principais províncias.

Os interessados devem enviar o curriculum vitae por correio eletrónico, para o endereço info@morangos.pt, até ao dia 31 de Julho.

Clique AQUI para aceder à página da empresa.

 
 
 

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub