Sociedade

Covilhã: Conversão de laboratório mantém empregos

O diretor-geral do Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE), na Covilhã, anunciou em conferência de imprensa que aquela unidade vai reorientar a sua vocação para a indústria agro-alimentar, o que vai permitir mante
Versão para impressão
O diretor-geral do Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE), na Covilhã, anunciou em conferência de imprensa que aquela unidade vai reorientar a sua vocação para a indústria agro-alimentar, o que vai permitir manter perto de 60 postos de trabalho diretos.

Esta reformulação deve-se à redução do número de empresas têxteis na Beira Interior, dando assim lugar ao reaproveitamento dos recursos instalados na Covilhã, nomeadamente os que estão ligados à química e microbiologia, para prestar serviço na área agro-alimentar.

“Se assim não fosse, o CITEVE não continuaria a funcionar na Covilhã, mas resolvemos apostar no setor agro-alimentar e assumir a nossa responsabilidade social em relação aos postos de trabalhos que aqui temos”, destacou Braz Costa, diretor-geral do CITEVE, citado pela agência Lusa.

O responsável considera a Beira Interior como “um alfobre na área agro-alimentar”, em que “estão a surgir projetos inovadores e há uma aposta renovada no setor”.

Neste campo, o CITEVE vai servir de apoio às empresas de pequena e média dimensão que fabriquem, por exemplo, um produto tradicional que tenha qualidade reconhecida, “mas ao qual falte a certificação para atingir mercados de preços onde possa ser vendido a preços mais elevados”.

A reorientação do laboratório da Covilhã representa um investimento de um milhão de euros e poderá, inclusivamente, criar alguns postos de trabalho, cujo número não foi mencionado.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório