Ambiente

Costa Rica quer fechar zoos e libertar animais

A Costa Rica quer fechar os dois zoos públicos do país já no próximo ano. O anúncio desta medida, que tem sido amplamente divulgada na imprensa internacional, foi feito pelo ministro do Ambiente costa-riquenho que defende um nova política "sem grades
Versão para impressão
A Costa Rica quer fechar os dois zoos públicos do país já no próximo ano. O anúncio desta medida, que tem sido amplamente divulgada na imprensa internacional, foi feito pelo ministro do Ambiente costa-riquenho que defende um nova política “sem grades” para os animais.
 
Segundo os planos do governo, o Zoo Simon Bolivar, localizado na capital de San Jose, que acolhe centenas de animais, será transformado num jardim botânico. E o segundo zoo do país, o Centro de Conservação de Santa Ana, a oeste da capital, será transformado num parque natural. 
 

Os animais que neste momento vivem naqueles espaços serão libertados para a vida selvagem ou enviados para santuários, avança a imprensa local e internacional.

 
Ao anunciar a medida, o ministro Rene Castro (na foto acima) recordou memórias de infância relacionadas com o mundo dos animais. O governante contou ao jornal La Nacion que a sua avó tinha um papagaio fémea que um dia, quando a tiraram da gaiola, fugiu com um bando de outros papagaios selvagens, que estava a passar perto da casa da família.
 
“Causou-me muita impressão porque eu pensava que estávamos a tomar muito bem conta dela. Dávamos-lhe comida e carinho. Todas as coisas que nós humanos achávamos que ela queria. Mas assim que teve oportunidade, fugiu”, recordou o ministro.
 
Funcionários dos Zoos prometem lutar contra medida

Apesar das intenções do ministério do Ambiente, os funcionários dos dois Zoos já se manifestaram contra a medida, afirmando que a sua profissão protege os animais e ameaçando recorrer aos tribunais se a medida for para a frente. 

 
Um veterinário do zoo Bolivar afirma mesmo que estes animais não estão preparados para viver em liberdade, já que alguns perderam “simplesmente” o seu instinto selvagem e outros têm incapacidades permanentes, como por exemplo certos pássaros aos quais as asas foram cortadas para não voarem. 
 
Esta intenção do governo da Costa Rica é consistente com a postura ambiental do país que, há mais de 10 anos, proibiu a utilização de animais em circos. Neste país da América Central, a caça desportiva também é proibida.

Notícia sugerida por Nelson Henriques

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub