Desporto

Cortiça portuguesa nos estádios do Euro 2016

Asolução vem da empresa corticeira Amorim que incorpora cortiça, relva natural e microfibras para criar um novo tipo de relvado natural que reduz o impacto das quedas dos jogadores em cerca de 40%.
Versão para impressão
Em parceria com uma empresa francesa, a Corticeira Amorim está a produzir uma cobertura que combina cortiça, relva natural e microfibras para criar um novo tipo de relvado natural que reduz o impacto das quedas dos jogadores em cerca de 40%.

A inovação esteve presente em quatro estádios do Euro 2016 depois de ser aprovada pela FIFA/UEFA, mas já é extensiva em outros países.


Em comunicado de imprensa, Carlos Manuel Oliveira, diretor-geral da Amorim Isolamentos, destaca o ótimo estado em que se encontram os relvados onde o granulado de cortiça expandida foi usado.

“Após uma intensiva  utilização dos relvados durante os jogos do Euro, os estádios com a tecnologia AirFibr apresentam um excelente nível de preservação, um testemunho claro da sua resistência", sublinha. 

 
O sistema, denominado AirFibr, passou por uma fase de investigação e desenvolvimento inicial, com vários testes no terreno, sendo apenas implementado depois de ser aprovado pela FIFA/UEFA.

Este relvado mais resiste e amortecedor foi usado nos estádios Parc Olympique Lyonnais, em Lyon; o Stadium Municipal de Toulouse; o Estádio Geffroy Guinch, em Saint-Etienne; e o Nouveau Stade, em Bordéus.

 
Portugal jogou no Nouveau Stade em Bordéus nas meias-finais, onde a seleção portuguesa venceu 2 – 0 contra o País de Gales
 
A textura da cortiça oferece uma maior absorção ao choque, minimizando o impacto do jogador com o solo. Segundo testes comparativos com relvados tradicionais, as vantagens são evidentes: os relvados AirFibr são mais “amigos” das articulações do jogadores, pois a base com cortiça (que substitui a terra convencional) reduz os impactos em 40%.

Estes relvados também preservam mais relva, durando mais tempo mesmo quando são sujeitos a grandes índices de chuva.

 
As características desta solução, os seus benefícios e o interesse demonstrado por diversos clubes antecipam a utilização da inovação em outros estádios, tanto na Europa como em outros continentes.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório