Espetáculos e Exposições

Como seria a Lisboa “pós-petróleo”?

A exposição "Post Oil Cities - Lisboa 2010", patente na sede nacional da Ordem dos Advogados até ao dia 4 de outubro, apresenta ideias futuristas para uma capital mais integrada no meio ambiente. Um silo alimentar na Praça da Figueira e hortas nos te
Versão para impressão
A exposição “Post Oil Cities – Lisboa 2010”, patente na sede nacional da Ordem dos Advogados até ao dia 4 de outubro, apresenta ideias futuristas para uma capital mais integrada no meio ambiente. Um silo alimentar na Praça da Figueira e hortas nos terraços dos edifícios são algumas das propostas.

Esta Lisboa “pós-petróleo” não quebra, contudo, com o passado: na Baixa do futuro, tudo vai coexistir, desde carros a elevadores, elétricos e teleféricos.

“O estilo de vida das pessoas não mudará de forma abrupta (…). Os carros continuam, mas movidos a outros tipos de energia, e as pessoas continuam a ter conforto, mas com outra tecnologia, com energias produzidas localmente”, explicou André Martins, um dos arquitetos envolvidos neste projeto, à agência Lusa.

A conceção do megassilo alimentar no Terreiro do Paço é exemplo disso: “A ideia era reinventar o conceito do antigo mercado da Praça da Figueira, mas associá-la a um silo de produção alimentar e marcar a relação direta entre produtor e consumidor”, que, noutros tempos, era privilegiada.

Entre as 40 ideias apresentadas na exposição, encontra-se também uma piscina sobre o rio e diversos prédios feitos de bioplástico. Saiba mais sobre a iniciativa aqui.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório