Negócios e Empreendorismo

Comércio: Indonésia e Portugal mais próximos

O início de Maio marcou o arranque oficial da Câmara do Comércio e Indústria Indonésia-Portugal. Na cerimónia, que decorreu no CCB, em Lisboa, o Embaixador da Indonésia salientou que esta é uma oportunidade para aumentar a cooperação entre os dois pa
Versão para impressão
O início de Maio marcou o arranque oficial da Câmara do Comércio e Indústria Indonésia-Portugal. Na cerimónia, que decorreu no CCB, em Lisboa, o Embaixador da Indonésia salientou que esta é uma oportunidade para aumentar a cooperação entre os dois países.

“A incerteza no comércio global é uma oportunidade para a cooperação entre Indonésia e Portugal”, salientou o embaixador da Indonésia, Albert Matondang, na cerimónia de apresentação oficial da Câmara do Comércio e Indústria Indonésia-Portugal (CCIIP).

No evento estiveram presentes cerca de duzentos convidados, entre empresários, gestores, professores universitários, empreendedores e personalidades ligadas à vida pública e política dos dois países, para debater oportunidades, riscos e desafios inerentes aos dois mercados.

“A principal tarefa da Câmara é promover e encorajar o intercâmbio de comércio e investimento entre os dois países”, disse o embaixador, sublinhando que o volume de negócios entre Portugal e a Indonésia ainda é muito baixo. “No ano passado, este volume, foi apenas de 171 milhões de dólares, o que representa menos de 1% do volume de negócios total de ambos os países”, afirmou o diplomata.

De acordo com o embaixador, atualmente há apenas um investidor português significativo na Indonésia, o que se deve, sobretudo, “à falta de interação e consciência da comunidade de negócios dos dois países”.

No entanto, perante a atual conjuntura económica mundial, o embaixador indonésio defende uma aposta nas diversas alternativas disponíveis, apelando a uma nova atitude dos agentes económicos.
 
Agentes económicos devem ser “criativos e inteligentes”

“Há uma razão comum para nós sermos mais criativos e inteligentes a explorar oportunidades na promoção da cooperação de negócios e investimentos”, defendeu o embaixador, acrescentando que “esta é a razão pela qual os portugueses perseguem uma vigorosa diplomacia económica, especificamente orientada para as economias emergentes da Ásia”.

Por sua vez, Luciano Coelho da Silva, cônsul honorário da Indonésia em Portugal e presidente da comissão da CCIIP, destacou o passado comum dos dois países. “Portugal e a Indonésia têm uma história comum, portanto estamos 'condenados' a entender-nos”, disse o cônsul.

O presidente da comissão instaladora da CCIIP salientou ainda o potencial daquele país asiático sublinhando que “a Indonésia, que é o quarto maior país do mundo e a terceira maior democracia, é neste momento uma terra de oportunidades, designadamente ao nível das infra-estruturas, energia e recursos naturais, entre outros”.

“A Câmara do Comércio vai facilitar as parcerias estratégicas [entre os dois países] e as oportunidades de negócio, porque as oportunidades estão lá, queiramos e saibamos nós aproveitá-las”, afirmou o presidente da Comissão instaladora da CCIIP.

Com o objetivo de estreitar as relações económicas entre Indonésia e Portugal, a CCIIP dará apoio a empresas através da recolha e divulgação de informação sobre mercados e empresas dos dois países, da prestação de serviços de apoio empresarial, da mediação de negócios, da obtenção de licenças, da busca de parceiros e, também, mediante a organização de missões comerciais e seminários.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório