Negócios e Empreendorismo

Coimbra: Empresa única conserta velhos rádios

Uma empresa portuguesa que vende lâmpadas LED é também a única em todo o país a reparar rádios antigos, grafonolas, gramofones, gira-discos e gravadores.
Versão para impressão
Uma empresa portuguesa que vende lâmpadas LED é também a única em todo o país a reparar rádios antigos, grafonolas, gramofones, gira-discos e gravadores. A Luz Sólida, ex-Centro de Assistência Técnica a Rádios Antigos (CATRA), com sede em Coimbra, associa, assim, um investimento no futuro a uma paixão pelo passado.
 
“É a única [no país] a funcionar como empresa na reparação de rádios antigos”, conta Francisco Gomes, empresário e técnico, à agência Lusa, acrescentando que é assegurada assistência aos aparelhos concebidos a partir de 1928 e até aos anos setenta.
 
A empresa, que tem atualmente quatro especialistas, tem voltado a dar voz a largas centenas de equipamentos com uma taxa de sucesso na ordem dos 95%. “Temos reparado peças únicas, na sua mecânica e apresentação”, salienta o responsável, que explica que o cliente habitual é o que deseja ver a funcionar novamente um rádio antigo com valor afetivo, embora também haja colecionadores.
 
Os serviços que oferecem são procurados por pessoas de todo o país e até de além-fronteiras. Francisco Gomes recorda mesmo o caso de um cidadão residente em Madrid que viajou até Coimbra de comboio apenas para consertar o seu rádio naquela oficina.

Valor das reparações varia consoante o aparelho
 

Para proceder às reparações, a Luz Sólida – novo nome dado ao CATRA em Agosto de 2011 – tem à disposição cerca de 28 mil válvulas em stock permanente e à volta de 500 rádios fora de uso cujas peças podem ser retiradas.
 
O valor das reparações varia consoante o aparelho, já que “cada um tem o seu preço”, e Francisco Gomes admite que “neste momento há menos rádios para arranjar, não por haver menos rádios, mas pelas dificuldades sociais”. Ainda assim, em média, a empresa tem permanentemente cerca de 80 aparelhos à espera de renascer.
 
Com mais ou menos clientes, o fascínio do empresário por estas relíquias mantém-se. “O som dos rádios antigos não tem nada a ver com o dos modernos. Têm sons definidos pelo impacto das madeiras, pela ressonância das caixas. A gente adora ouvir aquele tipo de som”, confessa.
 
Na empresa, a preservação da história acontece a par da aposta no futuro. A Luz Sólida distingue-se também por oferecer aos clientes mais de 400 variedades de lâmpadas LED, “a maior variedade” em Portugal, garante Francisco Gomes, que acredita que “este é o futuro da iluminação”.

[Notícia sugerida por Sofia Baptista]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório