Ciência

Cientistas lusos ajudam a criar plástico biodegradável

Uma investigação internacional que juntou cientistas portugueses criou um plástico biodegradável para uso na atividade agrícola. O projeto amigo do ambiente pode vir a contribuir para reduzir o consumo de água e de pesticidas neste setor.
Versão para impressão
Uma investigação internacional que contou com cientistas portugueses criou um plástico biodegradável, adaptado para cobrir as plantações e sementeiras das culturas agrícolas. O Agrobiofilm é um projeto amigo do ambiente que pode vir a contribuir para reduzir o consumo de água e de pesticidas na atividade agrícola.

O estudo proposto em 2010 teve como objetivo a criação de um “filme inovador de terceira geração, com origem em matérias-primas biodegradáveis”. Segundo o site oficial do projeto, esta película pode ser adaptada a diferentes culturas agrícolas, “de forma a responder às necessidades ambientais, à redução de custos e à otimização de recursos” neste setor de atividade.

Ao longo dos dois primeiros anos, o grupo científico internacional realizou ensaios de campo em plantações portuguesas, espanholas e francesas. A freguesia de Benfica do Ribatejo, na cidade de Almeirim, foi escolhida para testar o plástico biodegradável em plantações de melão, pimento e morango.

Image and video hosting by TinyPic
© Agrobiofilm – O plástico biodegradável de composição natural é produzido a partir do amido de milho

O Agrobiofilm pretende “desenvolver uma solução alternativa” ao polietileno, o tipo de plástico mais comum e mais utilizado no mercado. A matéria-prima que dá origem à película biodegradável foi produzida em Itália, pela empresa Novamont, e é composto por amido de milho que “não sofre qualquer tipo de alteração a nível de DNA”.

Segundo o site do projeto internacional, este material é produzido sem recorrer “a qualquer organismo geneticamente modificado, pelo que o Agrobiofilm se apresenta certificado como GMO Free”, condição que indica que o produto é livre de transgénicos.

Os cientistas acreditam que este filme de origem natural vai ajudar o ambiente e os agricultores ao “reduzir ou eliminar totalmente o uso de herbicidas”, ao diminuir os custos com a utilização de plástico poluente e ao melhorar o “rendimento da cultura” e ainda o “controlo de pragas e doenças”.

O projeto internacional incluiu a participação da empresa portuguesa Silvex, que coordenou o trabalho, do Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa e de centros de investigação de Espanha, França, Noruega e Dinamarca.

Clique AQUI para aceder ao site oficial do Agrobiofilm.

Notícia sugerida por Patrícia Guedes

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub