Ciência

Cientistas acreditam que Antártida pode ter diamantes

Uma rocha que costuma esconder diamantes no interior foi encontrada na Antártida. A descoberta foi feita por um grupo de cientistas da Universidade da Austrália que acredita que o mineral kimberlito é um excelente sinal da existência destes cristais.
Versão para impressão
Uma rocha que costuma esconder diamantes no interior foi encontrada na Antártida. A descoberta foi feita por um grupo de cientistas da Universidade da Austrália que acredita que o mineral kimberlito é um excelente sinal da existência destes cristais.
 
“Seria muito surpreendente se não houvesse diamantes nestes kimberlitos,” disse à agência Reuters Greg Yaxley, da Universidade Nacional Australiana, em Camberra, que liderou a pesquisa.
 
Num artigo publicado na revista “Nature Communications”, a equipa de investigadores revela que descobriu o mineral nas montanhas da Antártida conhecidas como Príncipe Charles. 

O depósito de kimberlito é também a confirmação de que a região do leste da Antártida já foi parte de um continente conhecido como Gondwana, ligado ao que é hoje a África e a Índia, que também têm kimberlitos.
 
Os diamantes são formados sob imenso calor e pressão em torno de 100 quilómetros abaixo, na rocha derretida do manto da Terra. Milhões de anos mais tarde, eles são trazidos para a superfície em erupções poderosas e preservada nas formações rochosas ígneas distintas chamadas kimberlitos.
 
Mesmo que se encontre o precioso cristal nesta montanha, este não poderá ser explorado porque a Antártida encontra-se protegida por um tratado que preserva o continente para investigação científica e proíbe a mineração.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub